Resultados

227 resultados encontrados para "Comic-Con+at+Home"

  • Resident Evil | Novo mangá chega em 2021 para o 25º aniversário do jogo

    O mangá foi anunciado durante o evento online MetaVerse da New York Comic Con.

  • REVIEW | HQ 'Magneto: Atos de Terror - Not a Hero'

    Magneto, o qual sempre acreditou que o destino da raça mutante era se alçar acima da inferior e decadente humanidade, hoje é aliado dos X-Men. Porém, uma tragédia acontece... o mestre do magnetismo é o culpado e não pode correr! A HQ foi lançada no Brasil pela Panini em 2013, quando a Marvel montou um time de artistas de peso para fazer a história. É escrita por Skottie Young, com desenhos por Clay Mann, Gabriel e Hernandez Walta, e cores de David Curiel, Rachelle e Rosenberg. Conteúdo recomendado: X-MEN | Conheça o mutante mais esquecido do universo Marvel Nos quadrinhos da Marvel, Magneto sempre transitou entre os espectros de vilão e anti-herói até se consolidar como herói do povo mutante. Porém, os X-Men ficam estarrecidos quando Magneto torna-se vilão novamente: o Mestre do Magnetismo é filmado assassinando integrantes de um grupo antimutante! Por que ele teria descartado tudo o que aprendeu com os X-Men é um mistério que precisará ser solucionado antes que uma nova tragédia aconteça! Com essa premissa, começamos nossa jornada nas páginas da HQ, que em um primeiro momento já chama bastante atenção pela qualidade do roteiro e a arte. Durante nossa leitura, temos a sensação de estarmos imersos em um filme de 1 hora e 40 minutos de heróis, só que sombrio, realista e sem filtros. A TRAMA A trama da HQ é centrada nesse grande mistério: Magneto foi filmado matando extremistas antimutantes. O governo norte-americano aciona então os Vingadores para intervirem e prenderem o suposto vilão. Todavia, o Homem de Ferro e Capitão América não esperavam que o próprio mestre do Magnetismo fosse até o prédio dos Vingadores pedir um tempo para desvendar o ocorrido antes que começassem mais conflitos. Se você gosta de tramas curtas, 'Magneto: Atos de Terror' é prato cheio. A HQ contém 91 páginas e, mesmo que não tenha lido as histórias anteriores, você não ficará perdido na leitura. O material também agrada bastante os fãs do mestre do magnetismo. CUIDADO, HAVERÁ SPOILERS A PARTIR DESSE TRECHO! Para encontrar respostas, Magneto pede ajuda à Emma Frost, a qual usa um aparelho que faz leituras do mapa magnético da Terra. É como se fosse um cérebro para o Magneto, só que para ser usado é necessário o intermédio de um telepata. Juntos eles conseguem identificar o culpado pelos crimes, na verdade um clone do próprio Erick, chamado Joseph, que retornou à vida de forma inesperada. Ao contrário do Magneto verdadeiro e atual, Joseph quer cumprir a antiga missão de subjugar toda a humanidade a partir do poder. Destaque para os quadros que representam a jornada no plano astral... magnético? Se é que podemos chamar assim. Nesse local temos referências de seu passado, a presença de seus filhos Pietro e Wanda, além de mutantes e crianças e todas as suas eras e versões de si mesmo anteriores. Ao descobrir o retorno de seu clone, Magneto então sai em uma jornada solitária para encontrar Joseph. Enquanto isso, outro grande vilão do arco, Christopher Bach, líder da organização Humanos, atiça ainda mais os ataques na mídia contra o mutante. Ao chegar próximo da localização do esconderijo de Joseph, então, Erick se permite ser capturado para encontrar mais rápido o causador de toda a sua grande dor de cabeça. O que Magneto não esperava, ou talvez sim, era que a mutante Astra, criadora do seu clone, o havia trazido à vida mais uma vez. E não só ele... dessa vez ela criou sua própria Irmandade de Mutantes, os quais lembram bastante os homúnculos de Full Metal Achemist. Nosso Mestre do Magnetismo consegue derrotar todos os clones e, em seguida, atrai Astra e acaba ferindo-a no abdômen com uma barra de ferro. Vendo a situação, Joseph manda toneladas de metal para cima de Magneto, que estava abraçando Astra, então ele pede que ela use seus poderes mutantes para desviar do golpe fatal. Assim, a dupla se teletransporta para o instituto. Além de possuir reflexos sobre-humanos, Astra pode se teletransportar, mas ainda não se sabe a extensão de seus poderes. No Instituto, Magneto chama pelas irmãs Stepford, as Cuckoos, mutantes telepatas que possuem uma mente colmeia. Detalhe: para quem não conhece as personagens, elas são filhas e clones da Emma. Provando serem bastante poderosas unidas, as irmãs fazem uma sonda psíquica em Astra para descobrir a fundo seu plano ao trazer Joseph de volta à vida. Assim, mais uma vez os desenhistas da HQ nos entregam um quadro maravilhoso, que vou deixar para vocês apreciarem abaixo: DESFECHO DO ARCO Lembram-se do Christopher, chefe da organização Humanos? Ele era o responsável por financiar a ressurreição de Joseph e solicitar o ataque ao grupo antimutante para descredibilizar a imagem da mutandade ainda mais na sociedade e na mídia. Joseph então decide ir atrás de seu contratante para subjugá-lo, pois ele era o único que sabia sua verdadeira identidade. O clone pretendia, ainda, fazer com que Magneto recebesse a culpa por seus atos. Assim, Joseph permite que Christopher assista a destruição da cidade antes de matá-lo. Entretanto, ele então é pego de surpresa por uma barra de metal em alta velocidade, a qual arranca seu capacete. Astra os havia teletransportado para o local e, chegando lá, a mutante foge. Eis que a batalha de titãs começa. Meus amigos... como havia comentado no começo dessa review, se a HQ fosse um filme, o terceiro seria de tirar o fôlego. As cenas das batalhas são todas eletrizantes e a forma que os poderes dos personagens são utilizados é criativa. Ao mesmo tempo em que um arremessa um avião, o outro puxa um trem de baixo da terra e, quando menos esperamos, alguns satélites estão sendo arremessados como bolinhas de pingue-pongue. Ao final do conflito, entendemos que Joseph luta pelo mesmo que Magneto, mas representa o Magneto vilão clássico. Vemos sua dor, seu ódio e, para não se curvar diante desses sentimentos e poder sobrepô-los sobre os humanos, ele decide abraçá-los e seguir o caminho oposto ao de Magneto. Isso é o que Joseph acredita que Magneto sempre foi e o que ele ainda quer no fundo do seu ser. Em seguida, Magneto nocauteia Joseph e o pega em seus braços. Nesse momento, temos a melhor fala do personagem na HQ: Não existe lado algum. Não existem heróis ou vilões, só existe o que eu quero e como vou conquistar! Eis que surgem dos escombros alguns sobreviventes, incluindo Christopher, que se armam com pedras e pedaços de metal e começam a deferir ofensas como genocida, assassino, "mutana", sendo o último um xingamento pejorativo frequentemente utilizado por grupos de intolerantes contra a mutandade nos quadrinhos da Marvel. Em seu leito de morte, Joseph indaga: você tem uma plateia agora, então diga... o que vai fazer, herói? Em seguida, Magneto acaba com o sofrimento de seu clone! Enquanto isso, o tom de voz dos humanos sobe e Christopher provoca Magneto para mostrar sua verdadeira face. Então... BOOOM! A HQ se encerra com os X-Men chegando no campo de batalha para levarem o corpo do clone aos Vingadores. E aí, o que achou de 'Magneto: Atos de Terror'? Se você já leu o título, conta pra gente nos comentários o que achou e vamos debater sobre! Conteúdo recomendado: - Crítica | Novos Mutantes realmente é a bomba que a internet diz ser? - X-MEN | X-factor: olha só quem voltou! - Quando mutantes ameaçam a liberdade de expressão, não podemos aceitar ou normalizar #FreeDox Publicidade no site: O título utilizado para essa crítica foi disponibilizado pela loja Eco Xamã. Clique aqui e confira seus produtos Geeks! Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, Facebook e Instagram! Continue lendo: 5 atores para o novo Magneto

  • The Walking Dead | Produtores confirmam volta de personagem conhecido do público

    Conteúdo relacionado: SDCC | Painéis sobre The Walking Dead Universe 'The Walking Dead' | Após término da 11ª temporada, mais dois spin-offs estão em andamento Falando em filmes, Gimple forneceu uma pequena atualização sobre o projeto - algo que vimos pela última vez na San Diego Comic-Con 2019: “Estamos trabalhando no roteiro e experimentando diferentes aspectos dele, mas ainda é bem cedo lá ”, disse Gimple.

  • X-Men | Tempestade explica lado negro dos protocolos de ressurreição de Krakroa

    Os Protocolos de Ressurreição forneceram aos mutantes uma maneira de voltar à vida, mas Tempestade ainda tem suas ressalvas! AVISO: O artigo a seguir contém spoilers de Giant-Size X-Men: Storm #1 por Jonathan Hickman, Russell Dauterman, Matthew Wilson, e Ariana Maher da VC. Recentemente, nas páginas dos quadrinhos dos X-Men, houve um debate filosófico sobre ressurreição e Jean Grey disse que sentia que nenhum mutante deveria mais temer morrer em ação, já que eles sempre poderiam voltar. Não temer a morte, em sua mente, os tornou mais fortes. No entanto, nas páginas de Giant-Size X-Men: Storm #1, Jean viu o outro lado quando ela quis ajudar a salvar a vida de sua amiga Tempestade. Após uma briga com os Filhos da Câmara, Tempestade acabou se infectando com um vírus tecnográfico e recebeu trinta dias de vida. Ao invés de morrer instantaneamente em ação como muitos mutantes nos últimos meses e depois voltar através dos protocolos de ressurreição, Tempestade estava morrendo de forma lenta e dolorosa. A tempestade poderia ter acabado com sua vida e depois retornado sem o vírus, pronta para lutar outro dia. Emma Frost até sugeriu para Tempestade terminar as coisas e, em seguida, fazer algumas modificações quando ela ressuscitasse. Tempestade rejeitou essa opção. Felizmente, ela teve a chance de continuar vivendo sem ter que usar os protocolos de ressurreição. Monet encontrou uma possível cura e os X-Men partiram para encontrar uma maneira de salvá-la. Isso levou um pequeno grupo de X-Men e um cientista da A.I.M., que foi subornado para ajudá-los, a se infiltrar na instalação. Eles entraram em um local chamado The World e encontraram o que precisavam para salvar a antiga líder dos X-Men. Esse ponto foi onde Tempestade começou a filosofar sobre a ideia de arriscar seus companheiros de equipe para salvar sua vida ou apenas aceitar a morte e permitir-se ser ressuscitada. Ela admite que um dos benefícios de ser um mutante no mundo de hoje é ter a opção de desistir de uma vida problemática e ser concedida uma reinicialização na forma de ressurreição. Mas então ela também pondera se o valor da vida é diminuído quando a ressurreição é possível e toma a decisão final de viver sua vida em vez de apenas reiniciá-la. Um dos problemas com os protocolos de ressurreição é que tira de um mutante a única coisa que faz deles uma pessoa. A verdadeira medida da vida é viver. Enquanto Jean Grey disse que a ressurreição significava que um mutante não precisava se preocupar em morrer, Tempestade acredita que a vida não é uma série de reformulações e recomeços. Ela rejeitou o Protocolo de Ressurreição por uma simples razão fundamental: ela queria viver. Artigo traduzido e adaptado da versão publicada originalmente no site CBR. Conteúdo recomendado: Quando mutantes ameaçam a liberdade de expressão, não podemos aceitar ou normalizar #FreeDox X-MEN | Conheça o mutante mais esquecido do universo Marvel Crítica | Novos Mutantes realmente é a bomba que a internet diz ser? X-MEN | X-factor: olha só quem voltou! Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast. No último episódio do nosso programa comentamos sobre os indicados ao Emmy 2020. Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, Facebook e Instagram.

  • X-Men | Tempestade explica lado negro dos protocolos de ressurreição de Krakoa

    Os Protocolos de Ressurreição forneceram aos mutantes uma maneira de voltar à vida, mas Tempestade ainda tem suas ressalvas! AVISO: O artigo a seguir contém spoilers de Giant-Size X-Men: Storm #1 por Jonathan Hickman, Russell Dauterman, Matthew Wilson, e Ariana Maher da VC. Recentemente, nas páginas dos quadrinhos dos X-Men, houve um debate filosófico sobre ressurreição e Jean Grey disse que sentia que nenhum mutante deveria mais temer morrer em ação, já que eles sempre poderiam voltar. Não temer a morte, em sua mente, os tornou mais fortes. No entanto, nas páginas de Giant-Size X-Men: Storm #1, Jean viu o outro lado quando ela quis ajudar a salvar a vida de sua amiga Tempestade. Após uma briga com os Filhos da Câmara, Tempestade acabou se infectando com um vírus tecnográfico e recebeu trinta dias de vida. Ao invés de morrer instantaneamente em ação como muitos mutantes nos últimos meses e depois voltar através dos protocolos de ressurreição, Tempestade estava morrendo de forma lenta e dolorosa. A tempestade poderia ter acabado com sua vida e depois retornado sem o vírus, pronta para lutar outro dia. Emma Frost até sugeriu para Tempestade terminar as coisas e, em seguida, fazer algumas modificações quando ela ressuscitasse. Tempestade rejeitou essa opção. Felizmente, ela teve a chance de continuar vivendo sem ter que usar os protocolos de ressurreição. Monet encontrou uma possível cura e os X-Men partiram para encontrar uma maneira de salvá-la. Isso levou um pequeno grupo de X-Men e um cientista da A.I.M., que foi subornado para ajudá-los, a se infiltrar na instalação. Eles entraram em um local chamado The World e encontraram o que precisavam para salvar a antiga líder dos X-Men. Esse ponto foi onde Tempestade começou a filosofar sobre a ideia de arriscar seus companheiros de equipe para salvar sua vida ou apenas aceitar a morte e permitir-se ser ressuscitada. Ela admite que um dos benefícios de ser um mutante no mundo de hoje é ter a opção de desistir de uma vida problemática e ser concedida uma reinicialização na forma de ressurreição. Mas então ela também pondera se o valor da vida é diminuído quando a ressurreição é possível e toma a decisão final de viver sua vida em vez de apenas reiniciá-la. Um dos problemas com os protocolos de ressurreição é que tira de um mutante a única coisa que faz deles uma pessoa. A verdadeira medida da vida é viver. Enquanto Jean Grey disse que a ressurreição significava que um mutante não precisava se preocupar em morrer, Tempestade acredita que a vida não é uma série de reformulações e recomeços. Ela rejeitou o Protocolo de Ressurreição por uma simples razão fundamental: ela queria viver. Artigo traduzido e adaptado da versão publicada originalmente no site CBR. Conteúdo recomendado: Quando mutantes ameaçam a liberdade de expressão, não podemos aceitar ou normalizar #FreeDox X-MEN | Conheça o mutante mais esquecido do universo Marvel Crítica | Novos Mutantes realmente é a bomba que a internet diz ser? X-MEN | X-factor: olha só quem voltou! Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast. No último episódio do nosso programa comentamos sobre os indicados ao Emmy 2020. Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, Facebook e Instagram.

  • Quando mutantes ameaçam a liberdade de expressão, não podemos aceitar ou normalizar #FreeDox

    Os X-MEN vivem atualmente sua melhor fase nos quadrinhos, um verdadeiro mundo de possibilidades…mas eu lhes pergunto: onde tem mutante, tem sossego? Jonathan Hickman foi o responsável pelo pontapé inicial dessa nova fase dos personagens, com as séries Poderes do X e Dinastia do X (que inclusive estão sendo publicadas pela Panini no Brasil). Nessa nova fase, os X-MEN criaram sua própria nação mutante, onde recebem e acolhem mutantes de todo o mundo através de portais de teletransporte espalhados em pontos estratégicos de países aliados, que aceitam a soberania de Kakroa como uma nação mutante. Após essas duas histórias, as quais abriram caminho para esse novo mundo, chegamos à fase atual dos títulos mutantes, intitulada Alvorecer do X. Aqui diversos títulos exploram cada canto da mitologia dos mutantes de forma que as tramas se complementam, mas sem que você tenha que ler todos os títulos para acompanhar uma ou outra história as quais possam lhe agradar. No meio desses títulos temos Novos Mutantes, que consegue agradar tanto aos leitores de longa data da equipe quanto aos que estão se aventurando pela primeira vez nas histórias do time. Tem trama espacial com o Império Shi’ar, resgate de crianças mutantes brasileiras no coração da Amazônia e toda a bizarrice e horror que envolve a equipe. um reflexo da sociedade Grande parte das histórias em quadrinhos foi e é um reflexo social da humanidade, servindo como ferramenta política de suas respectivas épocas, e X-MEN nunca fez questão de ocultar isso em suas HQs. Nessa nova fase dos mutantes, as relações diplomáticas e políticas dos países são bem próximas da nossa realidade. A nação de Krakoa oferece medicamentos que podem curar algumas doenças humanas e prolongar a vida de um humano em até 5 anos para os países que aceitam sua soberania como nação e permitem a instalação dos portais para trânsito em seu território, visando o resgate de novos mutantes que surgem. E é claro que alguns países, incluindo o Brasil, se recusaram a reconhecer a soberania de Krakoa na ONU, mas isso é assunto para outro texto. Hoje quero falar da nação de Carnelia. Dentro dos países que não aceitaram o acordo de Krakoa está a pequena República de Carnelia. Trata-se de uma nação fictícia localizada nas Montanhas Cárpatos, a qual foi fundada como um Estado nos anos de 1920. Originalmente um braço da União Soviética, Carnelia se tornou uma nação independente e democrática após a dissolução da URSS em 1991. Embora Carnelia tenha se aproveitado das relações pacíficas com o mundo ocidental, um recente ataque contra seu parlamento, que deixou 129 representantes da casa e assessores mortos, causou sua retirada do cenário mundial. O que as autoridades de Carnelia não esperavam era uma adolescente mutante despertar seus poderes de criar um universo ao seu redor, engolindo todos próximos em uma rede de pesadelos, o que obrigou os Novos Mutantes a agirem e tentarem salvar a jovem de si mesma e dos humanos. A "invasão" dos mutantes ao país foi uma afronta ao primeiro ministro de Carnelia, Ivan Prokopovych, que utilizou da mídia local, alinhando-se a um site que instiga ódio a mutantes, para afirmar que todo o incidente era uma tentativa de Krakoa de os obrigar a assinar o acordo diplomático. cadê a liberdade de expressão? Não irei aprofundar ou dar muitos spoilers que possam prejudicar a leitura, caso você decida ler o título atual dos Novos Mutantes. Mas a partir da sexta edição, entre as páginas das histórias, passamos a ter acesso às manchetes do Dox, o site anti-mutante que foi apoiado pelo primeiro ministro de Carnelia. Além de apoiar redes de fake news contra mutantes, o site opera como um fórum no qual as pessoas se escondem por trás de perfis fakes para propagarem discurso de ódio e promoverem barbárie. Ele chega a vazar endereços e nomes de mutantes (Sarah Winter fazendo escola) para todos na internet em listas, motivando assim perseguições aos mesmos. Além de dados pessoais, o site também publica relatórios com horários, identidade e localizações dos portais utilizados pelos mutantes. Claro que tais conteúdos rendiam mais perseguição e muitas mortes de mutantes inocentes. Porém, com a ajuda da mutante tecnopata Trinária, Magia descobre a localização da redação do site e parte junto de Miragem e Glob para acabar com a bagunça. Chegando ao local, eles expõem os crimes cometidos pelos humanos e presenciamos alguns dos melhores quadros de diálogos da HQ até o momento. Mesmo vivendo mais de 20 anos em aldeia global, algumas pessoas não entendem a responsabilidade e o poder que a informação pode ter. Estufam o peito para dizer que o que estão fazendo é liberdade de expressão, quando na verdade estão promovendo atividades prejudiciais para pessoas tanto no mundo online quanto offline. Quantos casos semelhantes não presenciamos no nosso cotidiano? De acordo com Leonardo Goldberg, doutor em psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), a prática do ódio no ambiente online é só uma atualização digital de algo que já acontece fora desse ambiente, onde há uma reação popular desproporcional. Muitas vezes as pessoas não têm noção de o quanto isso é nocivo para as vítimas. Segundo ele, o que motiva esse tipo de atitude é a personificação de algum problema social. Esse fenômeno é marcado pelo princípio de que alguém pode ser o bode expiatório daquilo que a sociedade considera errado, inimigo! Ou, nos quadrinhos da Marvel... mutante? TUDO SE RESOLVE NA BASE DO Diálogo Ao final da trama, Miragem instala um software no site do Dox, presente da Trinária, que expõe os dados pessoais da redação a cada conteúdo anti-mutante veiculado. O fundador do site não se sente intimidado com seus dados podendo ser vazados, então ameaça os mutantes mais uma vez. É então que Glob entra com o "diálogo" e prova mais uma vez ser um dos personagens mais legais da Marvel. Impossível você não ficar com vontade de ser amigo dele, sério. Ao final da HQ, entendemos que as vezes é preciso violência para combater violência, quando outros meios não são efetivos. Mesmo caindo no paradoxo da tolerância, na HQ vemos alegoricamente que devemos reivindicar, em nome da tolerância, o direito de não tolerar os intolerantes, suprimindo-os, se necessário até pela força. E você, caro leitor, está acompanhando a nova fase dos mutantes nos quadrinhos? Conta para gente aí nos comentários o que está achando do renascimento dos mutantes após anos de boicote nas HQs! Poderes do X e Dinastia do X são ótimos pontos de partida para novos leitores, sendo publicados no Brasil apenas como "X-MEN 1, 2, 3 e 4". Porém, não se engane caso seja um fã de longa data da equipe. Para muitos fãs, essa nova fase é tão relevante quanto as maiores revoluções que aconteceram nos títulos mutantes, como quando Chris Claremont assumiu nos anos 70! Caso tenha interesse em adquirir as versões físicas das histórias, compre através de nossos links e assim você apoia o Jornalismo Cultural de credibilidade! Conteúdo recomendado: X-MEN | Conheça o mutante mais esquecido do universo Marvel Crítica | Novos Mutantes realmente é a bomba que a internet diz ser? X-MEN | X-factor: olha só quem voltou! Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast. Nesta semana comentamos sobre os indicados ao Emmy 2020. "Eu, Tempestade, Rainha dos Ventos, ordeno que você siga o Otageek no Twitter, Facebook e Instagram!"

  • Vídeo revela o que aconteceu com Billy Butcher entre a 1ª e 2ª temporada de The Boys

    Durante a Comic-Con Online, o showrunner de The Boys, Eric Kripke, revelou um pequeno filme, um compilado de cenas deletadas que seria lançado logo após a estreia da 2ª temporada.

  • Os Novos Mutantes começaram como um filme de herói, mas se transformaram em uma história de terror

    "Nós amávamos tanto a Marvel Comics nos anos 80, então todas as nossas referências eram realmente [de antes] dos filmes", continuou Boone. Leia mais sobre: Os Novos Mutantes Conteúdo recomendado: Comic-Con At-Home 2020 | Seu guia para aproveitar ao máximo a primeira edição virtual da SDCC

  • CCXP 2020 será online e com ingressos gratuitos: confira datas, convidados e outras informações

    Foi anunciado na Terça-feira (8/9), em uma coletiva de imprensa, que o evento Comic Con Experience de 2020 (CCXP), marcado para acontecer entre os dias 4 e 6 de Dezembro, será 100% online e gratuito. Home Experience: Os mesmos benefícios que a Digital Experiencie, porém, com um Home Kit que possibilita receber em casa sua credencial física em um kit com cordão, tag de porta, pin e stickers da CCXP Worlds. Epic Experience: Os mesmos benefícios que a Digital e Home Experience, porém, com um Epic Kit que possibilita receber em casa sua credencial física com produtos oficiais da CCXP Worlds, como pôster oficial, moletom, camiseta, boné, balde de pipoca, copo, pins, adesivos, dois cordões e tag de porta.

  • SDCC | Painel Star Trek Universe

    Hoje estamos no segundo dia da Comic Con, a maior convenção de cultura pop do mundo. Nessa Comic Con não foi diferente. Desenvolvida por McMahan, que atua como showrunner e produtor executivo, a série apresenta um toque cômico um pouco mais sombrio, mantendo o respeito pela franquia geral, pois audaciosamente vai onde ninguém foi antes na CBS All Access.

  • Guerras Secretas | Um guia completo do primeiro crossover da Marvel

    Com o lançamento de Guerras Secretas em 1984, a Marvel Comics introduziu seu primeiro evento de crossover de quadrinhos.

  • Guerras Secretas | Um guia completo do primeiro crossover da Marvel

    Com o lançamento de Guerras Secretas em 1984, a Marvel Comics introduziu seu primeiro evento de crossover de quadrinhos.

  • Novos Mutantes | Magia confronta Lupina e Miragem em cena deletada

    "O lançamento do vídeo caseiro Novos Mutantes incluirá cenas deletadas, como uma em que Illyana Rasputin bate de frente com Rahne e Danielle." De acordo com o CBR, o filme Novos Mutantes finalmente estreou depois de meses de atrasos e uma resposta sem brilho, recebendo críticas relativamente negativas de fãs e críticos. Agora, o filme está caminhando para um lançamento doméstico - e inclui algumas cenas deletadas. Uma dessas cenas envolve Magia, a valentona da escola do filme, batendo de frente com Lupina e Miragem depois de encontrar as duas garotas em seu quarto. SYFY WIRE postou o clipe em seu canal no YouTube, que pode ser visto abaixo. No filme, Illyana tem uma ligação com seu boneco de pelúcia chamado Lockheed (baseado no famoso companheiro de quadrinhos de Kitty Pryde). Quando Rahne e Danielle estão em seu quarto, Illyana as encontra brincando com seu boneco - e ela não fica feliz. Ela então tem outro confronto com Danielle especificamente - uma relação antagônica que existe ao longo do filme em muitas cenas. O filme está marcado para um lançamento em vídeo caseiro em 17 de novembro. Dirigido por Josh Boone, é estrelado por Anya Taylor-Joy como Illyana Rasputin / Magia, Charlie Heaton como Sam Guthrie / Míssil, Henry Zaga como Roberto da Costa / Mancha solar, Blu Hunt como Danielle Moonstar / Miragem e Alice Braga como Dra. Cecilia Reyes. O filme está nos cinemas em algumas cidades agora. Conteúdo recomendado: Crítica | Novos Mutantes realmente é a bomba que a internet diz ser? Vozes da Marvel | Capa de Vozes Indígenas destaca Dani Moonstar dos Novos Mutantes Quando mutantes ameaçam a liberdade de expressão, não podemos aceitar ou normalizar #FreeDox OtageekCAST Extra #01 | Novos Mutantes - Vamos falar sobre a franquia Apoie o Jornalismo Cultural Independente seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

  • SDCC | Vem aí Marvel 616 - nova série antológica da Marvel

    Leia também: Comic-Con At-Home 2020 | Seu guia para aproveitar ao máximo a primeira edição virtual da SDCC Marvel's 616 é uma série documental de oito episódios com foco em vários cantos e personagens inexplorados do Universo Marvel, e os criadores responsáveis e inspirados por eles. "Higher, Further, Faster" será centrado no talento feminino da Marvel Comics, e como eles procuraram melhorar a representação dentro e fora da página. Os filmes desta série antológica abordarão temas como artistas da Marvel, as mulheres desbravadoras da Marvel Comics descobrindo os personagens "esquecidos" da Marvel, e muito mais.