• Heloiza "h1za" Coelho

Um olhar sobre Fleabeg


Uma anti-heroína da comédia de sucesso, Fleabag é autora (e narradora) de sua própria dor, mas ela também é uma musa para a autodestruição de outras pessoas.


Phoebe Waller-Bridge | Reprodução: Amazon Prime VIdeo

Fleabeg demostra uma maneira da mulher que nunca antes foi retratada - imperfeita, identificável, contraditória e nem sempre agradável. A série, adaptada de uma peça solitária de 2013 com o mesmo nome, fez de sua criadora Phoebe Waller-Bridge uma grande estrela. Há muito mais no show do que contexto sexual e frases irônicas para a câmera.


Vemos tudo o que acontece no show pelos olhos de sua protagonista, e ela tem um gosto pelo caos e pela hipérbole. Nossa narradora - identificada nos créditos apenas como Fleabag - é uma dona de café de 33 anos que usa sexo para se distrair, sente pesar pela morte de sua mãe e, mais recentemente, pelo suicídio de sua melhor amiga Boo (Jenny Rainsford).


Phoebe Waller-Bridge | Reprodução: Amazon Prime VIdeo

Fleabag internaliza tudo o que ela não consegue transformar em piada - depois da morte de Boo, ela não tem ninguém com quem compartilhar nem mesmo seus pensamentos mundanos, muito menos sua dor - mas suas aparências transformam o negócio da repressão em uma piada interna, um jogo privado.


Atirar piadas mórbidas para um público invisível é muito mais interessante do que qualquer coisa, mas essa é a grande piada da socialização feminina: a pressão para internalizar tudo pode produzir uma vida interior majestosa - majestosa precisamente porque é incompatível com o mundo exterior.


A voz narrativa de Fleabag é magistral, mas sua sagacidade turbulenta é o subproduto de se reconciliar com o fato de que ninguém quer ouvir seus pensamentos.


Leia também:
Otageek CAST #2: Vencedores do Emmy 2019
Crítica | A vastidão da noite
O momento certo para The Boys

Phoebe Waller-Bridge e Andrew Scott | Reprodução: Amazon Prime VIdeo

Como a voz narrativa da série emana da psique de uma pessoa, há algumas coisas que ela não é: a voz não é onisciente e não é imparcial. Fleabag passa muito tempo adivinhando o que as outras pessoas estão prestes a fazer ou dizer, e alguns dos momentos mais interessantes do programa acontecem quando ela erra.


Se você olhar mais a fundo, existe realmente algo mais comovente lá, algo com o qual qualquer pessoa que perdeu alguém de quem realmente gosta provavelmente se identifica.


Fleabag está de luto. As mortes de sua mãe e de sua melhor amiga afetam sua vida em muitos níveis. Ela passa a maior parte do primeiro episódio sem realmente responder à pergunta se ela está bem, independentemente de quem está perguntando - sua irmã, seu pai, sua madrasta... até mesmo um estranho bêbado na rua que parece ter percebido seu sentimento de perda.


Phoebe Waller-Bridge | Reprodução: Amazon Prime VIdeo

Fleabag é uma série de televisão de comédia dramática britânica criada e escrita por Phoebe Waller-Bridge. Foi originalmente produzida pela Two Brothers Pictures para o canal digital BBC Three em um contrato de co-produção com a Amazon Studios. Waller-Bridge é a jovem Fleabag, uma jovem de espírito livre e sexualmente viciada, mas com raiva e confusa em Londres. A série está disponível na Amazon Prime e atualmente possui duas temporadas.


Leia também:
- Luna | Amazon anuncia seu próprio serviço de streaming de jogos
- The Boys | Quando vão ao ar os episódios da segunda temporada?
- Truth Seekers | Prime Video divulga trailer oficial e data de estreia de sua nova série de comédia


Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg