Review | Cloud Gardens: deixe a natureza te guiar


Deixe a força da natureza te guiar, crie jardins e dê vida a cenários abandonados pela humanidade.

Quando comecei a jogar Cloud Gardens, ele parecia despretensioso no início: após um tutorial simples e intuitivo, eu estava dando vida a jardins únicos. Porém, alguns cenários depois eu me vi criando jardins em lugares abandonados por qualquer existência humana há muito tempo. Isso me lembrou da vegetação de vários jogos pós-apocalípticos. E acabei me divertindo ainda mais ao criar tamanha vida em um pequeno espaço. Mas afinal, do que se trata Cloud Gardens?

Cloud Gardens é um jogo indie desenvolvido pela Noio. Nele você é a própria força da natureza tentando resgatar a vida nativa em cenários destruídos como estações de trem, telhados destruídos, estacionamentos há muito tempo abandonados, entre outros. O jogo tem uma mecânica simples e ao mesmo tempo complexa. Nos primeiros estágios você é apresentado ao modo de jogo, recebe a primeira semente e, ao plantá-la, dá o primeiro passo para uma sessão de calmaria.


Logo após você descobre que suas plantas podem florescer tanto no chão fértil quanto no mais puro concreto e aço. Seu objetivo é cultivar diferentes tipos de plantas e dar uma vida aos cenários devastados pelo tempo. Após a semente ser plantada, o jogador recebe ornamentos, carrinhos de compra, pneus velhos e até gigantescos containers. Sempre que são colocados no cenário, eles geram uma “onda verde” e tudo que está perto cresce e floresce. Fazendo as plantas gerarem frutos ou flores, você pode coletá-los para gerar novas sementes e plantar mais.


O jogo conta com 44 cenários: 15 de estradas, 15 de ferro-velho, 12 de telhados e 2 dentro da Greenhouse. Mas como Cloud Gardens ainda está com acesso antecipado, cenários dentro de indústrias e trens ainda estão em desenvolvimento. Os recursos de cada um são limitados, então utilize-os com sabedoria.


Cloud Gardens é um aprendizado: você erra, coloca uma geladeira onde não deve e ela cai, destruindo suas plantas. A física no jogo tem aplicação simples, mas tudo tem um equilíbrio. Lembre-se disso em cada item que você colocar, pois eles podem cair sobre as plantas e destrui-las.


Além disso, o jogo também conta com o modo Sandbox, no qual você tem a liberdade de jogar e fazer o que quiser, podendo montar seu jardim como desejar, sem limites de itens ou plantas. Ademais, a trilha sonora também é um porto forte, Amos Roddy e M. Robertson fizeram um trabalho incrível com todas as músicas que te acompanham. A tranquilidade e a paz ambientadas no jogo se fazem constantemente notáveis.


Cloud Gardens é despretensioso, porém é um jogo em que você vai perder a noção do tempo... criar verdadeiros templos para a natureza em cenários completamente destruídos e esquecidos pelo homem é transformador. Você jamais irá fazer a mesma coisa duas vezes no cenário, pois cada erro muda toda sua ideia e um novo jardim em meio ao caos é criado. É um jogo com o qual você sem dúvida irá relaxar e esquecer de tudo que está em sua volta. Cada gameplay é único, além das infinitas possibilidades do modo sandbox.

Leia também:
Review | Nexomon: Extinction
"Super Mario 3D All-Stars" confirmado para lançamento limitado
PS5 Showcase | Venha conferir todos os jogos anunciados durante a Live

Se você está atrás de um jogo para tranquilizar a alma e esquecer o mundo externo, Cloud Gardens vai entregar essa experiência. Sente na sua cadeira, coloque um fone e comece a dar vida para jardins únicos. E tem mais... durante o jogo você pode salvar em vídeo a evolução do cenário no qual está acompanhando o crescimento de cada galho, cactos, flores e frutos. Jogue e deixe a força da natureza te surpreender.


Cloud Gardens está disponível para compra como acesso antecipado na Steam por R$16,59, porém o preço pode subir assim que esse período terminar. Já a trilha sonora está disponível no Spotify.



Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg