Review | Yashahime: Princess Half-Demon

Atualizado: Nov 8


"No Japão feudal, um incêndio florestal separa as gêmeas meio-youkai Towa e Setsuna. Em busca de sua irmã, Towa acaba entrando num misterioso túnel que a leva para o Japão moderno, onde ela é criada por Sota, irmão de Kagome Higurashi. Dez anos depois, o túnel que conecta as duas eras se reabre, permitindo que Towa reencontre sua irmã, que tornou-se uma caçadora de youkai a serviço de Kohaku. Mas para o espanto de Towa, Setsuna parece ter se esquecido completamente dela. Junto de Moroha, filha de Inuyasha e Kagome, as três jovens então viajam pelas eras numa aventura para reaver seu passado perdido".



O anime Yashahime: Princess Half-Demon é um spinf-off do mangá de Inuyasha de Rumiko Takahashi. Ele traz uma nova história protagonizada pelas filhas dos personagens da obra clássica. A autora de Inuyasha não escreveu a nova história, mas o design dos personagens foi criado por ela.


Com o novo anime, é possível revisitar o Japão feudal e rever alguns personagens queridos e icônicos.


Reprodução - Crunchyroll


A nova história está sendo protagonizada pelas gêmeas Towa e Setsuna, filhas de Sesshomaru, junto a Moroha, filha do Inuyasha. O trio é bem carismático e cada uma delas tem sua própria personalidade, mas com um pouco dos traços de seus pais.


Reprodução - Crunchyroll


Moroha consegue ser a mais cativante das garotas: a personagem entrega uma mistura de Inuyasha e Kagome perfeitamente. Seu coração vai se aquecer ao vê-la em combate, principalmente nos momentos em que usa a Sankon Tessou (Garras Retalhadoras de Alma).


Reprodução - Crunchyroll


Towa e Setsuna são bem diferentes uma da outra, pois foram separadas durante um incêndio na floresta quando ainda crianças. No mesmo dia da tragédia, Towa acabou sendo levada pela árvore eterna para a era moderna, sendo então encontrada e adotada pelo irmão da Kagome.


Reprodução - Crunchyroll


Assim sendo, Towa cresceu como uma adolescente um pouco agressiva, mas com o princípio de sempre ajudar quem precisa, mesmo quando tem que se colocar em perigo para isso. Setsuna, por sua vez, se tornou uma caçadora de Yokais, trabalhando ao lado do Kohaku. Por isso, ao passo que Towa sempre prioriza o outro, Setsuna coloca a si mesma em primeiro lugar e foca em eliminar qualquer um que apareça à sua frente.


Reprodução - Crunchyroll


A obra, além de tudo, está servindo uma animação épica: as cenas de luta estão bem fluidas e conseguem ser bem empolgantes, da mesma forma como eram no Inuyasha clássico. E a trilha sonora de época recebeu melhorias, ficando ainda melhor.

Ao assistir Yashahime: Princess Half-Demon, você vai se sentir da mesma forma como se sentia quando via Inuyasha.


Reprodução - Crunchyroll


O anime está caminhando muito bem, entregando o enredo e a história das protagonistas de pouco a pouco e tomando muito cuidado para servir de forma equilibrada todo o drama, mistério, ação e humor característicos da obra.


O mistério é tanto que até o momento pouco foi revelado sobre o passado dos pais das protagonistas e o que aconteceu com eles. E esse está sendo o foco da obra: usar de tal mistério para desenvolver as protagonistas.


Visualmente, o anime está lindo e toda a fotografia e o design dos personagens estão ótimos! Ele está servindo uma obra completa e uma animação incrível, juntamente de uma boa trilha sonora e um ótimo design.


Reprodução - Crunchyroll


Se Inuyasha te tocou de alguma forma no passado, o Yashahime: Princess Half-Demon também vai te tocar e te cativar.


Com transmissão simultânea à do Japão por aqui através da Crunchyroll, "Yashahime: Princess Half-Demon" recebe um novo episódio todo Sábado às 7:00 da manhã. Então revisite a era feudal do Japão e acompanhe as batalhas desse trio épico.



Para comprar produtos de Inuyasha e Yashahime na Amazon, clique abaixo e compre através de nossos links. Assim, você nos apoia a continuar produzindo Jornalismo Cultural de credibilidade!



Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast.


Apoie o Jornalismo Cultural independente seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg