• Victor Franco

Review | Nvidia GeForce RTX 3080 Founders Edition

Atualizado: Set 22


A tão aguardada Nvidia GeForce RTX 3080 Founders Edition chegou e veio junto com uma ansiedade por parte da comunidade que já não se via há tempos. Precedida por meses de vazamentos e boatos, a Nvidia finalmente lançou sua série 30- no começo do mês, prometendo entregar duas vezes mais performance que a geração anterior. Mas isso é verídico? Chris Coke, um membro da IGN, resolveu fazer o teste e publicou os resultados.



Design e Características


A 3080 vem acompanhada de uma generosa ficha de especificações. Comparada à 2080 super, ela conta com o dobro de núcleos CUDA com um total de impressionantes 8704 cores e 10GB de 320-bits GDDR6X VRAM. Lembrando que GDDR6X é a mais nova e rápida arquitetura de memória de vídeo atualmente, essa amigona tem 19 Gbps de largura de banda, o que é um avanço em relação ao Turing de 14 Gbps. A placa fica ainda mais rápida com um boost no clock de 1.71 Ghz.


Leia também:
Apple anuncia novos iPads, Apple Watch 6 e modelos SE
A nada nova geração de processadores INTEL
AMD lançou três novos processadores Ryzen

A Founders Edition também traz as interações do sistema de triplo processamento RTX. O motor de processamento da placa se dá em 3 partes: um shader programável responsável pela renderização normal; o núcleo RT que faz o gerenciamento do ray tracing; e por último o Tensor Core, que alimenta o lado AI da RTX, permitindo recursos como o DLSS e RTX Voice.


Cada um desses sistemas receberam um boost de 2.7x no Shader Core, 1,7x em RT Core e 2.7x no Tensor Core. Em questão de comparação, a tabela abaixo mostra essa melhoria.:


  • Shader Programavel: 30 TFLOPs (anteriormente 11 TFLOPs)

  • RT Core: 58 RT-TFLOPs (anteriormente 34 RT-TFLOPs)

  • Tensor Core: 238 Tensor-TFLOPs (anteriormente 89 Tensor-TFLOPs)


Para se ter uma ideia da diferença, um Xbox série X tem um total de 12 Tflop de performance, enquanto uma RTX 3080 tem 30 Tflop, ou seja, o abismo é grande.


O Dissipador de calor


A placa vem acompanhada do cooler de dois eixos (dual-axial cooler) da Nvidia. O PCB diminuiu enquanto o tamanho geral permaneceu similar às versões antigas. Isso quer dizer que agora possui uma área maior para dissipação de calor. A placa vem equipada com 2 coolers posicionados na parte dianteira e traseira da placa. Da forma que são posicionados e como trabalham em conjunto, a Nvidia garante que a placa se mantém 20% mais refrigerada e 3x mais silenciosa que suas antecessoras.



Alimentação de Energia


Se você tem uma fonte mid-tier ou menor talvez a troca seja necessária, já que toda essa monstruosidade demanda energia. A RTX 3080 tem um TDP de 320 watts, enquanto a 2080 Super e TI possuem 250 watts. Para suprir essa sede energética, a recomendação da fabricante é de uma fonte de 750 watts e um conector de energia de 12 pinos, mas caso sua fonte não tenha um conector assim, a Nvidia oferece junto com a placa um adaptador que transforma 2 conectores de 8 pinos em um de 12.


Conectividade e Portas


A placa vem equipada com 3 Display Port 1.4 e um HDMI 2.1. Ela também é capaz de fazer um output, um formato wide HDR, além de um DSC (Display Stream Compression) para uma grande saída de dados para os monitores suportados, tudo isso em resolução máxima de 7680x4320 para até 4 monitores.




O que há dentro do hardware


Junto com o anúncio das RTX, a Nvidia também anunciou algumas ferramentas que viriam dentro das placas, sendo elas: RTX IO, RTX Reflex, and RTX Broadcast. O RTX IO por exemplo permite a descompressão de pacotes de base GPU diretamente do SSD, o que aumenta ainda mais a largura de banda disponível para a placa trabalhar e, assim como prometido no PS5, o tempo de loading dos jogos vão ser praticamente zerados. Porém, como nem tudo são flores, esse recurso depende da integração dos desenvolvedores, ou seja, no momento do review não foi possível testá-lo.


Os recursos RTX Reflex e RTX Broadcast também foram revelados. O RTX Reflex foca no público gamer, prometendo grande redução da latência do sistema quando rodando jogos em 4K. Até então rodar um jogo em alta configuração gráfica e grandes resoluções acabavam por aumentar a latência do sistema, o que dava a impressão de um jogo menos responsivo e, consequentemente, atrapalhando na mira ou em outras ações rápidas. As imagens abaixo mostram a diferença:



Observe na imagem acima que a latência do sistema é de 23.28 milissegundos. Chris Coke estava rodando o jogo com uma 1660 Super em 4K e a configuração com tudo no máximo, no entanto, sem o RTX Reflex ou algum boost ativo. Na imagem abaixo a RTX 3080 com boost e Nvidia Reflex ativos, temos uma redução de latência de quase 13 ms.



Já o RTX Broadcast, como o próprio nome sugere, é uma ferramenta voltada para streamers e produtores de conteúdo. Ela vem com uma IA integrada às placas de vídeo e com ela os streamers conseguem fazer a remoção ou redução de ruídos de fundo e efeitos de background virtuais. É claro que existem por aí softwares que fazem isso, mas o diferencial do RTX Broadcast é exatamente o auxílio da IA na realização dessas funções.


A Nvidia mostrou em alguns vídeos essa ferramenta trabalhando e reduzindo os ruídos de um aspirador de pó. A voz do streamer continua confortavelmente audível e o nível de ruído cai pra um patamar quase imperceptível. Já quanto aos efeitos virtuais, a ferramenta consegue tirar o streamer do seu local com um simples estalar de dedos e isso mantendo um alto grau de fidelidade pra transmissão.


Veja como funciona o Nvidia Broadcast aqui:



Mas chega de ferramentas, vamos para os Benchmarks.


Fato é que a Nvidia não está para brincadeira com essa série de placas, mas sabemos que uma placa de vídeo é mais do que simplesmente carcaça, cooler e ferramentas. O que importa mesmo é como ela se sai sob pressão e é claro que Chris Coke não deixaria isso de fora. O sistema que ele usou é um sistema bem parrudo:


  • Motherboard: Z390 Asus ROG Maximus XI Extreme

  • CPU: Intel Core I9-9900K (Sem Overclock)

  • Cooler CPU: Corsair H115i PRO RGB 280mm AIO

  • RAM: 32GB Corsair Vengeance RGB Pro DDR4 3200

  • HD: Samsung 1TB EVO Plus NVMe SSD

  • Fonte: Corsair HX1200 (1200 watts)

  • Placa de video: RTX3080


Todos os jogos foram rodados no ultra.


Benchmark Genérico




Nvidia RTX3080 oferece uma melhora significativa de desempenho nos testes genéricos em comparação com outras placas, chegando a um pico de incríveis 56% comparado a RTX2080 Super no teste do 3D Mark e 47% no teste da Uningine.


Jogos






Guia de Compra


A Nvidia Founder Edition já saiu das lojas, mas como já foi lançada é possível encontrar as placas das partners da Nvidia. Todas estão por volta de R$5 a R$ 6 mil.


Veredito


A Nvidia RTX 3080 Founders Edition é uma placa gráfica incrível. Comparada a RTX 2080 Super, ela oferece uma melhoria dramática de performance, especialmente em 4K, e ainda se sobressai na comparação com a muito mais cara 2080 Ti. A RTX 3080 é, além de um respiro bem-vindo, um vendaval necessário para abrir as portas aos jogos 4K.


Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, Facebook e Instagram.

otageek amazon prime .jpg