• Norman

Review | Nexomon: Extinction

Atualizado: há 3 dias


"Nexomon: Extinction Traz de volta a experiência nostálgica dos jogos clássicos de capturar monstros, só que agora acompanhada de uma história totalmente nova, novos personagens e mais de 300 Nexomon únicos para se capturar e montar um time invencível. O mundo está à beira da extinção devido a ação dos Tyrant. Entre na guilda dos domadores e comece uma jornada épica para recuperar o equilíbrio antes que toda a esperança se perca!".



Nexomon: Extinction é o novo jogo desenvolvido pelo estúdio VEWO Interactive e publicado pela PQube. O jogo foi lançado no dia 28 de agosto para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.


Nexomon: Extinction


Nexomon: Extinction é a continuação do primeiro título, mas não se preocupe, pois o jogo faz questão de trazer à tona toda a trama que ocorreu por de trás da aventura. A história é centrada em seu personagem, um órfão que desde sempre sonhou em se tornar um domador de Nexomon. E é isso o que acontece: você captura e treina seu próprio time para combater os Tyrant, que são seres gigantescos que atacam tudo e todos com o objetivo de se tornarem o rei de todos os monstros existentes. Assim, os humanos criaram uma guilda onde se captura e utiliza os Nexomon para combater os Tyrants e assim evitar a extinção da humanidade.



Leia também:
Review | The Rising of the Shield Hero

Se diferenciando bastante de outros jogos de captura de monstros, Nexomon: Extinction traz um ambiente mais militarizado, uma vez que é possível encontrar bases, postos de controle e guardas pelos mapas. O jogo trabalha muito bem o tema de guerra entre humanidade e Tyrants. Um ponto bem interessante é que dentro da guilda é necessário subir seu ranking e assim se fortalecer para ajudar na guerra contra os monstros gigantes sedentos por destruição. Os personagens que vão aparecendo no decorrer da história são bem interessantes e divertidos. O jogo, além de contar com um gráficos e designs visualmente maravilhosos, tem diálogos interessantes e bem humorados. Sério, não tente levar a sério alguns personagens aqui, pois no decorrer do jogo você terá muita metalinguagem.



Sobre os Nexomon


São mais de 300 Nexomon divididos entre 9 tipos diferentes, cada um com sua peculiaridade e design incríveis. Não faltou criatividade na hora de se criar os Nexomon, o que deixa o processo de capturar e montar seu time bem mais prazeroso, e também montar sua estratégia, pois cada Nexomon possui sua vantagem e desvantagem de tipo.

O que chama a atenção aqui é a mecânica de captura, na qual você precisa atirar uma NexoTrap e, após o lançamento, terá revelada uma sequência correta de botões que precisa ser acertada. Você também tem a possibilidade de dar alimentos que aumentam a % de captura.



Exploração

O jogo é um mundo aberto repleto de missões secundárias, o que te deixa ainda mais imerso e aumenta seu tempo de gameplay. São 300 Nexomon para se capturar e fortalecer e também craftar itens para te ajudar nessa jornada.


Dificuldade

A dificuldade do jogo acompanha seu nível. Se você tem Nexomon em níveis altos, os selvagens irão aparecer com nível próximo ao seu, ou seja, tome cuidado pois não terá batalha fácil. Esse é um ponto muito positivo do jogo, pois aumenta ainda mais o desafio e também facilita a obtenção do nível máximo. Isso se você tiver um pouco de paciência, pois será necessário batalhar um pouco para isso.


Conclusão


Nexomon: Extinction entrega um ótimo jogo em todos os aspectos, visual, história e gameplay. O título não reinventa a temática, mas consegue entregar boas horas de gameplay e de diversão com seus Nexomon.

Assim, Nexomon: Extinction recebe a nota 8/10 no Norman Awards, pois não possui legenda em PT-BR e nem modo Multiplayer.



Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.