• Felipe Braga

Review: IT Capítulo 2

Pennywise e o losers club retornam nesta sequência cheia de altos e baixos, com uma formula quebrada e com problemas no tom.


Esse retorno a Derry é marcado por um novo cast de personagens : o Losers Club agora é formado por adultos. Eles retornaram a sua cidade natal após 27 anos dos acontecimentos do primeiro filme para impedir de uma vez por todas o palhaço Pennywise.


As versões adultas dos protagonistas são a melhor adição ao filme, os personagens conseguem transferir de forma impecável que são realmente versões mais velhas das crianças do primeiro longa. A química e os laços entres eles continuam fortes e são ainda mais aprofundados nestas sequência.


Se diferenciando totalmente do seu antecessor na sua estética e tom, IT 2 investe muito de seus momentos no humor, que parece forçado e fora de lugar em muitas cenas, e no gore, presente em quase toda cena de ação.


O filme brilha nos monstros, que a cada aparição recebem designs diferentes: mais grotescos, mais nojentos e mais ameaçadores. Graças a uma mistura de CG e figurino as criaturas recebem vida e um ar ameaçador, porém o uso exagerado de jump scares e a utilização turva do CG faz o desfecho dos encontros com essas criaturas serem decepcionantes e previsíveis.


Mesmo com boas relações e química entre os personagens, o filme força a separação deles por sua duração, para poder usar da formula de cenas de terror, esta que foi altamente criticada por saturar o longa anterior. Consequentemente, o desenvolvimento e direção dessas cenas se tornam altamente previsíveis e, junto aos jump scares, forçados tornando as cenas enjoativas e tediosas.


Como nesta review, a presença direta do vilão Pennywise, em sua forma icônica, é quase nula no filme, sua maior parte consiste no terceiro ato no qual o losers club o enfrenta diretamente. Diferente do filme anterior em que a figura do palhaço era icônica e a atuação de Bill Skarsgård marcante, neste longa o mesmo parece ter ficado em segundo plano.


A visita final para Derry é em partes decepcionante, o filme se perde cortando momentos de real tensão com piadas que falham em ser engraçadas e com efeitos de computação fracos. Porém, as relações entre os personagens são fantásticas e interações entre eles engraçadas tornando o filme uma experiencia divisória.


Nota: 6/10

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.