Review | Healin' Good Pretty Cure


Healing Garden é um mundo secreto, que cura a Terra em segredo. Um dia, vilões chamados de Byogens atacam o local para destruir a Terra! Para salvar o planeta, três Healing Animals fogem do Healing Garden para procurar parceiras. Junto com eles está Latte, a princesa e detentora de um poder especial. Quando três garotas comuns encontram os Healing Animals, elas se transformam em Pretty Cures, com a missão de enfrentar e derrotar os Byogens. Juntas, elas lutarão para proteger Latte e todas as vidas preciosas que habitam a Terra. Iniciar Operação Pretty Cure!”



A animação Healin’ Good♡Precure é a 17ª temporada da franquia Pretty Cure. A temporada fez sua estreia no dia 02 de Fevereiro de 2020, e desde então vem entregando um anime Mahou Shoujo completo, com ótimo enredo, personagens cativantes e uma importante temática a ser discutida: dessa vez a temática central é sobre os cuidados com o meio ambiente.


Seres chamados Byogens querem contaminar a Terra usando patógenos, e cabe às Precures o trabalho de curar os elementos adoecidos.


Reprodução: Crunchyroll 

Nodoka (Madokaaaa) é a protagonista foco, a qual é acompanhada por outras duas protagonistas, Chiyu e Hinata. As três personagens são incríveis, o que não falta no trio é carisma. E além de carisma, cada uma ali possui um background a ser desenvolvido. O anime trabalha bastante isso e, mesmo que elas lutem para curar a natureza, não abandonam seu modus operandi.


Kyubey tá diferente
Reprodução: Crunchyroll

Dentre as três, Nodoka é a que mais chama a atenção, pois seu objetivo como Precure é devolver todo o suporte que ela recebeu durante a vida. Quando mais nova ela passou por muitos problemas de saúde, os quais a privaram bastante de aproveitar o mundo, assim, Nodoka agora quer viver ao máximo e ao mesmo tempo retribuir todo a ajuda que lhe foi dada.


Reprodução: Crunchyroll

E como em todo bom Mahou Shoujo, não poderiam faltar os bichinhos fofinhos que auxiliam as guerreiras. É aqui que entram os Cure Animals - Rabirin, Pegitan e Nyatoran - eles são animais de cura que fugiram do Jardim da Cura, um lugar responsável por manter a homeostase da Terra. Junto aos três temos Latte, a princesa desse jardim, a qual consegue dizer quando um patógeno está atacando.


Reprodução: Crunchyroll

As maneiras de ser e agir desses cure animals estão diretamente ligadas a como suas guerreiras são e se comportam. Isso é algo bem comum na franquia, mas o que eu quero detalhar aqui é o carisma enorme que cada um emana.


Cada fada, junto com sua parceira, consegue emanar um carisma único, o que acaba te conquistando bem facilmente. Mas tenha paciência, pois como já é de praxe, eles podem ser bem chatinhos no início. Felizmente temos o desenvolvimento de personagem para resolver essa questão.


E os Byogens? São três seres bem peculiares. Temos o Daruizen, cujo tédio domina o seu modo de ser, agindo sempre de acordo com as próprias vontades e buscando ignorar as desavenças existentes entre os seus dois colegas de função e missão maior.


Já a Shindoine busca ir além daquilo que deve fazer de fato, uma vez que possui um grande sentimento pelo seu grande mestre, e sua ambição baseia-se em fazer com que ele assim a note. Por fim temos também o Guaiwaru, cujo visual de força bruta está totalmente desconforme com a sua (pouca) capacidade de raciocínio.


Reprodução: Crunchyroll

Mas a obra não serve apenas bons personagens... como eu disse anteriormente, ela também serve um ótimo enredo. Dentro do enredo principal temos plots bem interessantes envolvendo as Precures e os Byogens e a motivação pessoal de cada um.


A animação é visualmente linda, sem oscilações e bem fluida, principalmente nas cenas de luta, nas quais temos as Precures lutando contra monstros gigantes naquela fórmula que todo mundo ama: o monstro do dia.


Reprodução: Crunchyroll

E quando se fala em beleza visual, o anime trabalha muito bem essa questão. Durante os episódios conseguimos observar pequenos e lindos detalhes.


Reprodução: Crunchyroll

A animação e a trilha sonora não deixam a desejar. O único ponto dentro da animação que eu não gostei foi o uso do 3D. Mas isso não é novidade dentro da franquia, eles utilizam bastante alguns efeitos 3D durante as cenas de transformação.


Reprodução: Crunchyroll

As cenas de luta estão incríveis: podemos ver golpes especiais aos montes, mas os golpes físicos não ficam de fora, o que é um grande ponto positivo, pois é ótimo ver o trio de garotas mágicas sentando a porrada nos monstros gigantes.


Reprodução: Crunchyroll

A trilha sonora é outro ponto positivo e os temas de abertura e encerramento são ótimos. Porém, isso não é novidade na franquia: Precure sempre entrega uma ótima trilha sonora.

O que quero destacar é a trilha durante as cenas de luta... sério, os efeitos sonoros e toda a trilha em si estão maravilhosos!


Healin’ Good♡Precure entrega um serviço completo de Mahou Shoujo, enredo interessante, personagens transbordando carisma, vilões maneiros, tanto em design como objetivo, e ótimas cenas de transformações e lutas. Assim, Healin’ Good♡Precure recebe a nota 10/10 no Norman Awards.


Reprodução: Crunchyroll

Healin’ Good♡Precure ainda se encontra em exibição e pode ser acompanhado pela Crunchyroll. Todo Sábado às 10:30 da manhã estreia um novo episódio.




Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg