Review | Darwin's Game

Kaname Sudo, um estudante de colegial como qualquer outro, recebe um convite para instalar um misterioso aplicativo chamado "Darwin's Game". Ao abrir o aplicativo, ele é levado pra dentro de um jogo onde jogadores se enfrentam com superpoderes chamados Sigils. Alheio ao motivo de toda essa guerra, será que Kaname conseguirá sobreviver aos furiosos duelos contra poderosos jogadores?



Não, dessa vez não temos um isekai no qual o protagonista vai para outro mundo. Darwin’s Game é um jogo em realidade aumentada, só que com poderes reais, ação e uma ótima história.


O anime é uma adaptação do mangá que leva o mesmo nome, de autoria da FLIPFLOPs, com um total de 19 volumes e ainda em publicação.


O protagonista da história é Kaname Sudo, que acaba participando do jogo depois de abrir um convite enviado por um amigo. Ao abrir o convite ele recebe a marca do jogador, a qual lhe concede um poder chamado de “Sigil”. E cada “Sigil” varia de jogador para jogador.



O que Kaname Sudo não sabia é que o Darwin’s Game é um DEATH MATCH, isto é, não tem saída: uma vez dentro do jogo, não existe a possibilidade de desistir ou sair dele.



Como o nome diz, é quase uma seleção natural: somente o mais capacitado vai conseguir sobreviver.


Além das batalhas 1VS1 temos batalhas de grupos, os clãs que os jogadores podem formar. As batalhas conseguem prender sua atenção, pois são repletas de estratégias e plot twists.



O desenvolvimento do protagonista é incrível: você começa achando-o “Ok”, mas depois acaba sendo muito cativado por ele e pelos outros personagens que vão adentrando o grupo. Damos destaque à rainha invicta Shuka e suas correntes.



O anime entrega um ótimo enredo, o qual vai melhorando gradativamente. Porém, o primeiro episódio tem quase 1 hora de duração e já é simplesmente incrível... toda a animação, os efeitos e a trilha sonora.



Se interessou? Aproveite e maratone, pois vale muito a pena. “Darwin’s Game” está presente no catálogo da Crunchyroll.



Quer saber mais sobre o universo GEEK? Então siga o Otageek no Twitter,  no Facebook e no Instagram.

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.