• Yuro

Outros tipos de leitura: 7 quadrinhos que não são de Super-Heróis


Quando pensamos em revistas em quadrinhos, o que vem em nossa mente primeiro são as HQs de super-heróis, certo? Porém, histórias em quadrinhos são um tipo de mídia e, por definição, muito diversas. Então vamos falar aqui, SEM SPOILERS, sobre 7 HQs que não são de heróis encapuzados!



Nossa lista não vai contar com nomes mais reconhecidos como Maus, Retalhos e Persépolis. Por quê? Bom, apesar dessas 3 serem ótimos exemplos de HQs sem super-heróis (e eu indico todas, pois são leituras incríveis), quero pegar histórias menos famosas ou, ao menos, menos lembradas quando falamos desse tipo de leitura. Dito isso, bora pra lista!


1- O quinto Beatle



Escrita por Vivek J. Tiwary, O Quinto Beatle é um quadrinho que conta a história de Brian Epstein, empresário dos Beatles e um dos grandes responsáveis pelo sucesso da banda.

Brian viveu muito de sua vida à sombra do sucesso do Fab Four, e nessa HQ vemos um pouco de sua importância para eles, enquanto, longe dos holofotes, tentava viver em um mundo ainda mais preconceituoso que o de hoje: Brian era homossexual e, vivendo na rígida Inglaterra dos anos 60, sofria muita repressão (repressão essa que ainda existe, infelizmente, na sociedade atual).

Seus romances, momentos de sucesso, fracasso, seus desafetos e problemas psicológicos são retratados nessa HQ que vai emocionar todos os fãs dos Beatles. O Quinto Beatle foi publicado originalmente pela Dark Horse e pode ser comprado aqui.

Ah, e a arte de Andrew C. Robinson nessa HQ é uma das coisas mais lindas que eu já vi na vida, sério.


2- Mort Cinder



Publicada originalmente nos anos 60, Mort Cinder é uma HQ argentina criada por Héctor Germán Oesterheld e desenhada por Alberto Breccia, um dos maiores nomes dos quadrinhos sul-americanos de todos os tempos.

Em Mort Cinder, vemos a história de um misterioso homem que ressuscita toda vez que morre. Ele, vivo desde a antiguidade, viu os principais momentos da humanidade.

Com elementos de drama e um pouco de terror, Mort Cinder é uma história de encher os olhos. A arte de Breccia está em seu auge e a trama é envolvente. Provavelmente é a HQ sul-americana mais bonita (visualmente falando) já feita (ao menos na opinião desse que vos fala).


Mort Cinder pode ser comprado aqui.


3- A história de Joe Shuster


Para contar a vida de um autor de HQs, nada melhor que uma própria HQ, certo? E esse é o conceito de A História de Joe Shuster! Em 1938, o escritor Jerry Siegel e o desenhista Joe Shuster mudaram a história da cultura pop ao criarem o Superman. E essa história, concebida pelas mãos dos autores Thomas Campi e Julian Voloj, narra a vida desse importante desenhista.

De origem humilde, Shuster conseguiu sucesso ao lado do amigo Jerry ao criar o Super e revolucionar as HQs com o conceito de super-heróis. Infelizmente, os editores da antiga National Publications (a editora que um dia iria se tornar a DC Comics) passaram os dois para trás e roubaram os direitos do Superman.

Nessa HQ, vemos a luta de décadas de Joe e Jerry em busca de reconhecimento e direitos sobre seu personagem. A História de Joe Shuster é um quadrinho fundamental para todos os fãs da história por trás das histórias de gibi, e vale muito a leitura.


Você pode adquirir o quadrinho aqui.


4- Yuri: Quarta-feira de cinzas


Essa HQ me chamou a atenção em uma livraria um dia por conta do nome (esse que vos fala também se chama Yuri). E, ao ler a história, percebi o quanto era interessante. É uma produção nacional escrita e desenhada por Daniel Og.

Yuri - quarta-feira de cinzas conta a história de um publicitário desiludido que se mata. Porém, algo dá errado e ele retorna dos mortos em pleno carnaval do Rio de Janeiro. Agora, Yuri entra em uma jornada para retornar ao outro mundo.


Extremamente divertida, essa HQ tem tudo para se tornar um filme de comédia interessantíssimo (alô, diretores, olha aqui o potencial). O quadrinho pode ser comprado aqui.


5- Dragão Negro



Escrita pelo grande Chris Claremont (o criador das melhores histórias dos X-Men, como A saga da Fênix Negra, Dias de um futuro esquecido e Deus ama, o homem mata) e ricamente ilustrada por John Bolton, Dragão Negro é uma HQ publicada originalmente nos anos 80 pela Epic Comics (um selo de histórias adultas e independentes da Marvel que inspirou a criação do Vertigo na DC).

Dragão Negro é uma história de fantasia medieval ambientada na Inglaterra. A trama envolve traição e disputas por trono e mistura personagens novos com figuras reais (como Ricardo Coração de Leão) e lendas clássicas como Robin Wood.

Para fãs de fantasia que mescla histórias brutais e “pé no chão” com elementos fantásticos, Dragão Negro é um prato cheio. E o final da história não decepciona como o de Game of Thrones...



Você pode conseguiu o seu aqui.


6- Cinder & Ashe


Escrita por Gerry Conway (o escritor que "matou" a Gwen Stacy e criou o Justiceiro) e desenhada pelo ilustrador hispânico-argentino José Luis García-Lopéz, Cinder & Ashe é uma minissérie dos anos 80 publicada pela DC Comics.

Apesar de ser da DC, não se trata de um gibi de heróis. Cinder & Ashe conta a história de detetives particulares (ou, na palavra deles mesmos, trabalhadores da área de “controle de danos”).


Leia também: 
7 razões para Sandman ainda ser um dos melhores quadrinhos já feitos

Ashe é um ex-soldado da guerra do Vietnã que salvou a jovem Cinder (uma vietnamita com descendência norte-americana) da guerra. Anos depois, a dupla pega um caso de sequestro para investigar, mas dão de cara com um inimigo do passado que ambos julgaram estar morto.

Cinder & Ashe é uma história tensa e pesada de crime e ação (um prato cheio para um filme do gênero) e se passa na Nova Orleans dos anos 80. A arte de García-Lopéz, aliás, está no seu auge e dá um show à parte.


Compre Cinder & Ashe aqui.


7- Blacksad


A série em quadrinhos espanhola Blacksad, criada por Juan Díaz Canales (escritor) e Juanjo Guarnido (desenhista) é um dos maiores clássicos desse século. Trata-se de uma história noir ambientada na metade do século XX cujos personagens são animais antropomorfizados (com aparência de pessoas).

O protagonista é John Blacksad, um gato preto que é ex-soldado da segunda guerra mundial e agora é um detetive particular. A história nos mostra vários casos de crimes em que John investiga o submundo da cidade para ajudar seus clientes.

Além disso, o animal que cada personagem é representa muito de sua personalidade (policiais costumam ser cachorros grandes e intimidadores, enquanto os personagens do submundo geralmente são répteis frios, por exemplo). Como uma das melhores histórias dos últimos tempos, Blacksad tem uma arte belíssima.


Você pode comprar Blacksad aqui.


Bom, é isso pessoal! A ideia desse post não é menosprezar as HQs de herói (até porque eu amo muito esse tipo de gibi), mas abrir os horizontes dos leitores. Muitos desses títulos, eu, por exemplo, descobri por acaso em livrarias (como O Quinto Beatle e Yuri – Quarta feira de cinzas) e todos os títulos aqui citados são ótimos.

Leia um quadrinho hoje! Você não vai se arrepender. Boa leitura e até o próximo texto!



Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg