• Lucas Almeida

O momento certo para The Boys

Atualizado: Set 25


Lançada pela Amazon Prime Video, The Boys (2019) de Eric Kripke chegou causando polêmica ao inaugurar algo até então não visto no universo do gênero de Super-Heróis.



A HQ já foi um dia cancelada pela DC Comics devido à quantidade de violência e forma como representa os heróis. Por outro lado, hoje foi adaptada para a TV e mostra o oposto de qualquer história já contada nos últimos anos.


Filmes e séries de super-heróis há cerca de 20 anos vem dominando o entretenimento dos jovens e adultos. Um pouco antes disso, tivemos filmes importantes para o gênero, como por exemplo Batman (1989) de Tim Burton e Blade (1998) de Stephen Norrington. Mas a grande ascensão do gênero só veio a partir de X-Men: O Filme (2000) de Brian Singer. Sendo bem recebido pela crítica e arrecadando cerca de US$300 milhões em bilheteria, conseguiu abrir caminho para os outros filmes da franquia X-Men e a visão dos demais estúdios.








Em 2009, depois do sucesso de 300 (2006), Zack Snyder teve carta branca da Warner Bros. para adaptar a aclamada história em quadrinhos da DC Comics Watchmen (2009). O filme dividiu opiniões, tendo os fãs que adoraram a abordagem de Snyder ao trazer o famoso “sombrio e realista” e sendo o mais fiel possível à história original, e também os críticos e os demais amantes da sétima arte, para os quais o filme não agradou tanto assim. Watchmen custou à Warner Bros. cerca de US$130 milhões, arrecadando apenas cerca de US$180 milhões em bilheterias.



E se o filme de Snyder fosse lançado em 2019?


A Amazon observou muito bem esse momento. Após o domínio total da Marvel Studios com suas histórias leves e aventurescas e o renascimento da DC Comics com Mulher-Maravilha (2017) de Patty Jenkins e Aquaman (2018) de James Wan., a adaptação para a TV do polêmico quadrinho The Boys foi realizada, trazendo muita violência e os heróis de uma forma que até então ninguém tinha visto.


A série retrata heróis egocêntricos, que prezam por sua imagem acima de tudo. Eles não se importam com as consequências de seus atos e com a possibilidade de pessoas se ferirem por onde eles passam.


Esses heróis são os “Sete”, uma espécie invertida da Liga da Justiça. Eles servem a Vought, uma empresa que apenas se preocupa com a sua reputação e o lucro a se obter em cima dos super-poderes. A trama “brinca” com a época que estamos vivendo no gênero de heróis, especificamente com o Universo Cinematográfico da Marvel. Temos assim a venda de bonecos de heróis como representantes visuais de marcas e comerciais de TV, e até uma espécie de Comic Con, quando vão apresentar a nova integrante do grupo.



Dessa forma, The Boys se torna uma experiência perfeita para quem gosta de diferentes abordagens em histórias de heróis. Repleta de violência e com boas cenas de ação, a série intercala em nos mostrar o absurdo sem se esquecer das consequências da existência dos heróis nesse mundo.


Apoie o Jornalismo Cultural Independente seguindo o Otageek no Twitter,  no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg