Host: conheça o filme de terror gravado durante a quarentena

Atualizado: Set 15


Muitas produções de filmes foram paralisadas durante a pandemia do coronavírus, e os filmes que seriam lançados nesse ano tiveram que ser reagendados. Porém, o diretor britânico Rob Savage teve um ideia inusitada durante a quarentena, ideia essa que surgiu após ter gravado uma pegadinha para seus amigos... Ele iria gravar um filme de terror respeitando o isolamento social e, se desse certo, iria lançar o filme ainda em 2020.


O filme Host está disponível na plataforma de streaming Shudder, destinada a filmes de terror. 

A história de Host começa com um grupo de amigos que estão aparentemente com tédio do isolamento social causado pela pandemia, e então resolvem contratar uma médium (por que não contratar uma médium isolados em casa, não é mesmo?). Todavia, durante o encontro pelo aplicativo Zoom com a médium, eles acabam atraindo algo maligno para dentro de suas casas. O filme tem menos de 1 hora de duração, tem recebido boas críticas e, na minha opinião, realmente vale muito a pena assistir.


Host se assemelha a outros filmes de terror como 'Atividade paranormal' e lembra principalmente o filme 'Amizade desfeita', pois a história também foi gravada por um tipo de videochamada. Porém, Host é muito melhor que esse último.


O que o filme tem de semelhança com os demais é que eles se encontram dentro do subgênero do terror found-footage, no qual são os personagens que conduzem a câmera e estão no controle do que será mostrado ao público. Um dos primeiros filmes de terror gravado de found-footage é um dos clássicos: A bruxa de Blair, de 1999. E o subgênero found-footage é popular até hoje, Host é a prova disso.


Leia também:
8 filmes para entender o Folk Horror (Horror Rural)
Plantando as sementes do terror
Os Novos Mutantes começaram como um filme de herói, mas se transformaram em uma história de terror

Host é melhor que 'Amizade desfeita' porque o filme realmente te prende. Ele tem uma tensão construída, um clima sombrio e um elenco com atuações convincentes. Além disso, como dito acima, foi totalmente construído respeitando o isolamento social, o diretor só estava presente por videochamada.


Algo muito interessante nesse filme é que, de certa forma, podemos nos identificar, uma vez que estamos vivendo a quarentena também. Entendemos muito bem o tédio, o ócio e a procura de fazer coisas diferentes que consigam nos entreter. Além disso, o jeito como foi filmado e as atuações foram tão convincentes que parecemos fazer parte da reunião deles no Zoom.


Por ter sido filmado durante o isolamento social, cada atriz era responsável por ajustar a câmera e iluminação de seu cenário, enquanto o diretor Rob Savage dava as instruções pela chamada online. Outra curiosidade é que todo o elenco usou o seu nome verdadeiro para interpretar os personagens.


Foto dos bastidores da gravação de Host / Talk House

Host surgiu da ideia do diretor de apenas 28 anos, Rob Savage, depois que gravou um vídeo fazendo uma pegadinha com seus amigos. Ele mesmo escreveu para Talk House sobre sua inspiração:


Então, durante uma de minhas maratonas noturnas de filmes de terror, tive uma ideia estúpida: achei que seria divertido assustar meus amigos. Apesar de ser idiota, senti-me muito criativo enquanto estava sob quarentena.
Eu estava organizando hangouts regulares do Zoom, então uma noite reclamei com meus amigos de ruídos estranhos vindos do meu sótão.

Para conferir a pegadinha que Rob Savage gravou para seus amigos, é só clicar no link abaixo!
Como redescobri a criatividade espontânea fazendo meu filme de terror em quarentena

O vídeo da pegadinha tornou-se viral, com milhares de acessos. Foi o estímulo que Rob Savage precisava. Mostrou que um projeto de um filme longa poderia dar certo se ele encontrasse as pessoas certas para ajudá-lo na ideia e que não se importassem com essas novas condições de produção do filme devido à quarentena.


Confira o Trailer de Host:



Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.