• Raissa Sara

Halloween | 5 livros de terror nacional para ler no mês do terror


O dia das bruxas se aproxima e, já para entrar no clima, fiz uma seleção de cinco livros de terror nacional para ler durante o mês do terror. O que você vai fazer no Halloween? Que tal adicionar um pouco de terror ao mês com livros do gênero?


1. SÉRIE 'AS CRÔNICAS DOS MORTOS'


Composta por seis livros mais um spin off, a série "As crônicas dos mortos" é um terror de zumbi nacional escrito pelo brasileiro Rodrigo de Oliveira. E ainda digo que é uma das melhores do gênero no geral. (Acompanhe as resenhas de cada livro aqui no Otageek).



Sinopse: Estamos em 2017... Cientistas descobrem um planeta vermelho em rota de colisão com a Terra. Depois de muito pânico nos quatro cantos do mundo, eles asseguram que o astro passaria a uma distância segura. E todos ficam tranquilos acreditando que nada iria acontecer... Uma profecia esquecida do Apocalipse, reiterada por outros profetas modernos, ressurge... “Então 2/3 de todas as pessoas no Planeta são acometidas por uma estranha doença... E abriu-se o poço do abismo, de onde saíram seres como gafanhotos com poderes de escorpiões. E os homens buscarão a morte e a morte fugirá deles." Apocalipse 9:2-6. Então um grupo luta para sobreviver num mundo dominado pelo mal.



2. HORROR NA COLINA DE DARRINGTON


Horror na colina de Darrington é uma série escrita pelo brasileiro Marcus Barcelos e composta por dois livros até o momento. Ela tem continuação no livro Dança da escuridão.



Sinopse: Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil. No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios e parece próxima do inferno. Dez anos depois, Ben decide contar tudo o que viveu, desvendando uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade. Onde termina o inferno e começa a realidade?



3. A CASA DOS PESADELOS


A casa dos pesadelos é escrito pelo Marcos DeBrito, um escritor, roteirista, cineasta brasileiro e também autor de outros livros como O escravo de capela.



Sinopse: Dez anos depois de estar cara a cara com aquela assombração, Tiago finalmente concorda em voltar à mesma casa para visitar sua avó. Agora adolescente, ele pretende provar para si mesmo que a terrível imagem que o aterrorizara nas madrugadas por tanto tempo não passava de uma criação tenebrosa da infância. Mas, ao chegar no casarão, o jovem se depara com o misterioso quarto de seu falecido avô, agora mantido fechado e tratado como espaço proibido. As restrições com relação ao aposento, as sensações e barulhos no meio da noite logo alimentam nele a suspeita de que algo terrível habita o local. Tomado por uma estranha coragem e desejo de ver-se finalmente livre do medo, tudo que o rapaz deseja é descobrir o que há por trás daquela porta. Então, o pesadelo toma novo impulso quando a figura sombria da infância mostra-se real novamente... mas, desta vez, ela quer atacar o seu irmão mais novo. Determinado a impedir que o caçula passe por terror semelhante, Tiago, mesmo apavorado, decide enfrentar a criatura. E o que descobre expõe terríveis segredos do passado que ninguém poderia imaginar.



4. O CASAMENTO


Escrito pelo jornalista Victor Bonini, 'O casamento' é um suspense nacional que todos precisam ler. Aqui temos personagens envolventes, dúvidas, reviravoltas, pistas falsas, luxúria e uma trama de tirar o fôlego.



Sinopse: PARA OS NOIVOS É O DIA MAIS IMPORTANTE DE SUAS VIDAS. Meses atrás, os amigos diriam que o namoro de Plínio e Diana tinha prazo de validade. Eles se conheceram de um jeito bizarro, pensam completamente diferente e nenhuma das famílias aprova o relacionamento. Mas eles resistiram a tudo. E agora vão se casar. PARA O DETETIVE É A MELHOR CHANCE DE PEGAR UM CRIMINOSO. O mais íntegro dos convidados esconde um segredo devastador. Mas alguém sabe e está disposto a espremê-lo com chantagens. É então que o detetive Conrado Bardelli se hospeda no hotel-fazenda onde ocorrerá o casamento. Ele precisa descobrir o lobo entre as ovelhas. E rápido. Pois a cada nova ameaça o chantagista eleva o tom e falta pouco para a bomba explodir. O CASAL ESTÁ PRONTO PARA O SIM. A NOIVA SE PREPARA PARA CAMINHAR PELO TAPETE VERMELHO. ATÉ QUE ALGUÉM DIZ: NÃO SAIA DO CARRO! Enquanto a plateia espera ansiosa em frente ao altar, algo brutal acontece na antessala. Só quando veem as paredes lavadas com sangue é que os convidados se rendem ao desespero. Começa uma confusão para interromper a marcha nupcial e chamar a polícia. Ninguém sabe o que fazer. E Bardelli, que lidava com um caso de extorsão, descobre que se meteu em algo muito pior. Agora, ele é o único capaz de encontrar respostas. O problema é que as mortes não param de acontecer...



5. VOZES DO JOELMA


Marcos DeBrito, Rodrigo de Oliveira, Marcus Barcelos e Victor Bonini são autores reconhecidos pela crueldade de seus personagens e grandes reviravoltas nas narrativas. As mentes doentias por trás dos livros A Casa dos Pesadelos, O Escravo de Capela, Dança da Escuridão, Horror na Colina de Darrington, Quando ela desaparecer, O Casamento, Colega de Quarto e da série As Crônicas dos Mortos se uniram para criar versões perturbadoras sobre as tragédias que ocorreram em um terreno amaldiçoado. Além disso, eles convidaram o igualmente perverso Tiago Toy para se juntar na tarefa de despir os homicídios, acidentes e assombrações que permeiam um dos principais desastres brasileiros: o incêndio do edifício Joelma.



Sinopse: O trágico acontecimento deixou quase 200 mortos e mais de 300 feridos, além de ganhar as manchetes da época e selar o local com uma aura de maldição. Esse fato até hoje ecoa em boatos fantasmagóricos que envolvem a presença de espíritos inquietos nos corredores do prédio e lendas sobre lamúrias vindas dos túmulos onde corpos carbonizados foram enterrados sem identificação. Algo que nem todos sabem, é que muito antes do Joelma arder em chamas no centro de São Paulo, o terreno já havia sido palco de um crime hediondo, no qual um homem matou a mãe e as irmãs e as enterrou no próprio jardim. Devido às recorrentes tragédias que marcaram o local, há quem diga que ele é assombrado por ter servido como pelourinho, onde escravos eram torturados e executados. E sua maldição já fora identificada pelos índios, que deram-lhe o nome de Anhangabaú: águas do mal. Se as histórias são verdadeiras não se sabe... A única certeza é que a região onde ocorreu o incêndio tornou-se uma mina inesgotável de mistérios. E, neste livro, alguns deles estão expostos à loucura de autores que buscaram uma explicação.



Leia também:


Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast.



Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter,no Facebook e no Instagram.

otageek amazon prime .jpg