Filme "O Poço": entenda os 4 significados fílmicos

Atualizado: Jun 4


A forma fílmica consiste em várias técnicas e elementos que logicamente tem como um de seus objetivos principais atrair seu espectador, o fazendo pensar, o instigando, e fazendo suas emoções emergirem a cada segundo. Dito isso, pontuamos que um dos meios para fazê-la é através dos significados. Esses devem estar dispostos em uma obra pelo autor construída, de forma que o público os interprete e gere os contextos a partir do seu entendimento.


E por falar em significados, quem não identificou vários no Filme "O Poço"? Até quem não gostou, mesmo sem perceber, possivelmente se pegou avaliando todas as possíveis mensagens que o longa passa.


Filme O Poço - Otageek

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS


Dirigido por Galder Gaztelu-Urrutia, o filme consegue nos intrigar desde as partes técnicas e visuais até as questões sociais que aborda, a começar pela pipoca que deve ser dispensada diante de cenas agoniantes e nojentas. Além disso, o cenário possui cores sem vida e certa sensação de claustrofobia. A ausência de um trilha sonora não diegética não faz tanta falta, já que os sons diegéticos sabem preencher bem a cena, aumentando ainda mais o desconforto. Em especial aqueles que possivelmente foram desenvolvidos através do foley: a quebra dos pratos, as mastigadas, os golpes de faca, etc.


Seu grande destaque foi a parte "moral da história", que possibilitou inúmeras interpretações as quais resultaram em diversos significados. Mas como um filme consegue esse feito, e até que ponto os significados por nós atribuídos permeiam o que o diretor quis passar? Bom, responder essa pergunta é extremamente difícil e há muito a ser levado em conta, principalmente porque podemos enxergar mensagens que o próprio cineastra não percebeu.


Contudo, David Bordwell e Kristin Thompson, em seu livro "A arte do cinema - Uma introdução", nos falam sobre uma teoria/técnica que não só explica a concepção dos quatro possíveis significados em um filme, como nos orienta a saber analisá-los.



Significado referencial


Considerado uma quase síntese do enredo em sua essência, o significado referencial traz fatores e contextos mais concretos a respeito do que está sendo retratado no filme, isto é, regiões, períodos históricos, coisas, locais, entre outros, que por si só já possuem significância. Contudo, o espectador é uma peça fundamental para entender e identificar as referências desses itens específicos.


Em um mundo distópico, uma instituição de arquitetura vertical (não é esclarecido se é uma cadeia penal, educacional ou algo do tipo) composta por vários andares, da qual só se tem a visão interna, não sendo possível dizer se é subterrânea ou não.


A cada nível, a contar pelo primeiro, existem duas pessoas que nada mais fazem a não ser esperar uma plataforma retangular que desce pelo centro para alimentá-las com uma vasta refeição. Curiosamente, a fartura desse banquete é somente desfrutada pelos indivíduos dos andares superiores: à medida que a plataforma vai descendo, as pessoas dos níveis inferiores comem só as sobras dos “de cima”, e em um determinado ponto existem aqueles que nada comem (pelo menos comida).


Filme O Poço -Otageek

As refeições são preparadas por uma equipe de cozinheiros extremamente qualificada e requintada. Pelo que tudo indica, eles estão no ou acima do nível zero, e aparentemente não têm noção do que se passa no Poço. Nesse, um indivíduo chamado Goreng acorda como prisioneiro, destacando-se que o mesmo não tinha o conhecimento do que ali se passava. Ele entrou por livre e espontânea vontade, com o objetivo de parar de fumar e, ao final do confinamento de 6 meses, adquirir um certificado homologado.


Perceba que o significado referencial funciona quase como uma descrição da narrativa, devido aos fatores tangíveis deste universo fictício.



Significado explícito


Bem como o significado referencial, o explícito diz respeito a elementos concretos do longa. Entretanto, é definido por contextos que apontam motivações para ações e sentimentos diante do que acontece na trama.


O mesmo resulta da comparação e associação entre momentos individualmente significativos para identificar uma situação que apresente um sentido maior como um todo, através da conexão de vários elementos. Em suma: diante do que foi exemplificado anteriormente, como aqueles fatores afetam os personagens e quais as ações ocasionadas devido a tais circunstâncias, o que significam?


Os de cima usufruem da fartura sem pensar no próximo e não respondem aos que estão sob eles, os de baixo fazem o necessário para sobreviver e ninguém acima lhes dirige a palavra. Isso se repete do primeiro ao último nível. É cada um por si. Os diálogos possíveis são para trocar ofensas ou coisas piores. Contudo, todos os meses há uma troca aleatória de níveis, e o oprimido se torna o opressor. Ainda assim, o pensamento coletivo e a solidariedade não acontecem, parecem até mesmo não existir.


Filme O Poço - Otageek



Por vezes se resume o conceito do filme no sentido de interligar várias circunstâncias significativas. Geralmente ele é representado por uma única frase capaz de transmitir o significado explícito.






Significado implícito


Contendo o significado de caráter subjetivo, não é óbvio e vai além do que está sendo mostrado no filme, baseando-se em inferências e sentidos que o espectador atribui às circunstâncias apresentadas. Ele se edifica a partir da interpretação do público juntamente com as intenções dos autores. Naturalmente as interpretações variam, porém esse significado está sujeito à forma geral da obra.


Filme o Poço - Otageek

Alguns poucos de cima, muito tem, os muitos que se encontram ao centro tem as sobras, e uma boa porcentagem que está abaixo, quem sabe migalhas ou talvez nem a miséria lhes é deixada para alimento. Esta é uma alegoria a contextos da contemporaneidade, principalmente a do mundo ocidental: estratificação social presente no modelo capitalista.


Tenta-se impor o pensamento coletivo e a solidariedade espontânea, mas esta não é aceita e, portanto, a violência é usada, remetendo-nos assim a outro modelo: o “socialismo”.

Se no capitalismo as pessoas morrem por falta de oportunidades ou acesso a elas, no socialismo é por não aceitaram o que lhes é imposto.


Atente-se! Ao atribuir significados implícitos ao filme, certamente você está interpretando uma obra! Ao identificar seu possível significado através das mensagens implícitas, chegará a vários conceitos costumeiramente chamados de temas. Esses podem ser muito abrangentes e gerais, presentes em vários outros longas, como aqui simbolicamente apresentado o contraste capitalismo/socialismo.


Essa é uma abordagem muito válida, mas que engloba vários assuntos. Assim, os "subtemas" que estão ligados direta e indiretamente com a temática devem ser considerados tanto quanto. Portanto, ao buscar identificar os significados implícitos de relevância para os aspectos individuais e as características e particularidades do longa, que se unificadas à temática tornam o filme marcante e único. Isso certamente garantirá que tenha interpretações pertencentes ao sentido do filme.


E o que seriam esses significados e particularidades individuais? É o que veremos no último tópico.



Significado sintomático


Faça o seguinte: pegue os significados implícitos e explícitos, com direto a uma leve e precisa pincelada do significado referencial, e encontrará fragmentos de um conjunto particular de valores sociais os quais proporcionam interpretações diversas: políticas, sociais, ideológicas, religiosas, culturais, etc.


Perceba como a unificação dos significados afeta o público de forma radical, gerando diversas opiniões e impressões que abrangem a temática, originado assim sub temáticas.

O significado sintomático caracteriza-se como amplamente social e cultural, uma junção de diversos valores associados ao sentido do longa, porém inseridos não somente por uma questão autoral, mas também da percepção e identificação do público perante circunstâncias vivenciadas.


Filme o Poço Otageek

Bom, considerando que descrever esse último item do filme estaria retratando a minha interpretação, que pode ou não ser parecida com a de muitas pessoas, irei aqui destacar algumas interpretações através da visualização de algumas dezenas de vídeos e a leitura de algumas críticas. Essas dissertam sobres as outras camadas de discussões, isto é, algum significado particular pertencente ou ligado direta ou indiretamente à temática:

  • Tudo o que acontece é culpa do sistema. Os prisioneiros agem não relevando as consequências, afinal o sistema é injusto e a ele deve ser atribuída a responsabilidade por estas atitudes individuais ou coletivas. Contudo, quem controla o sistema é a administração e ela não é personificada, nem mesmo institui o esquema de classes, até porque não é ela que faz a divisão do alimento. Ao optar pelo individualismo e somente garantir o próprio bem-estar, sendo essa uma ação mútua entre a maioria ou todos os prisioneiros, cada indivíduo torna-se a ferramenta para manter o sistema cruel e injusto.

  • Uma crítica ao comunismo, ou a palavra correta seria socialismo? Ressalta-se que alguns pesquisadores e estudiosos do ramo dissertam que nunca houve de fato um governo comunista e a ascensão do poder foi socialista. Muito mais que fazer uma crítica, também implica ao telespectador que de fato saiba discernir as duas palavras, bem como saber em que situação empregá-las.


Filme O Poço Otageek

  • A reforma social instigada pelo poder do conhecimento. Algumas críticas ressaltaram o fato do protagonista levar um livro, pois, como a própria Imoguiri disse, aquilo era algo inédito. Elas associam o objeto à ideia da educação, de que o mesmo possui certa sabedoria intelectual maior que a maioria dos demais detentos, sendo este um dos fatores importantes para que ele fosse o símbolo de resistência, que mesmo corrompido se esforçaria para realizar mudanças.

  • Críticas aos incentivos à prática do consumo (ilustrada por Trimagasi e sua faca).

  • Referências religiosas e até mesmo satânicas indicadas através de nomes, números e os 7 pecados capitais.

  • Nomes de comidas típicas sendo usados para nomear personagens.

  • A pequena menina: a salvação humana, a inocência, a pureza, a possibilidade da redenção, um novo renascimento.

  • A assimilação entre Dom Quixote e Goreng.

  • Tenha um propósito!( entenda melhor - avance o vídeo abaixo até os 7 min)



  • Os estágios da abstinência ao tentar deixar um vício. (entenda melhor - avance até os 5:25 min)



Por fim, finalizarei contribuindo com uma particularidade que ainda não vi ninguém enfatizar:


Miharu, assim como os outros três personagens coadjuvantes, tem uma simbologia em particular de tamanha complexidade e muito presente na realidade humana há milhares de séculos: a violência contra a mulher, representada em especial no contexto econômico capitalista. Entenda:


  • Ela queria ser a Marilyn Monroe Asiática. É bom lembrar que a Musa Marilyn era considerada o símbolo sexual americano, e nisso podemos inferir várias vertentes:

  • O padrão de beleza na atualidade comandado pelo setor econômico que claramente quer que mulheres consumam produtos, sigam e desejem algum esteriótipo de beleza, que no caso de Miharu era Monroe.

  • Naturalmente não é preciso pesquisar muito sobre a vida do símbolo sexual americano: evidentemente, ela era objetificada midiaticamente e no mínimo sofreu algum tipo de assédio. Qual a imagem que muitos homens tinham de Miharu lá dentro?

  • Sim, todos os prisoneiros estavam sofrendo e muitos famintos, mas o que justifica agredir e violentar uma mulher? - "Ela decide estar em uma sela, onde não há piedade e ninguém para compadecer de seus gritos, afinal ela está sobre a plataforma se sujeitando a isso." Culpabilização da vítima - Cultura do estupro.


Filme o Poço Otageek

Ao ver e ler tantas críticas e em nenhuma delas ninguém notar este aspecto tão óbvio, em particular a referência a Marilyn Monroe, só reforça o quanto a sociedade já normalizou a violência contra a mulher. Afinal, acontece a cada minuto e faz parte possivelmente de todas as culturas do mundo. A cena não incomoda, não choca, não causa reflexão. Agora, se minimamente a cena enfatizasse algo feminista, acredito que seria notada.


O feminismo incomoda mais que o feminicídio! Esta frase caiu tão bem quanto uma luva.


Enfim, espero ter ajudado de alguma forma. Ah! E você pode aplicar essa técnica em outros filmes!

E me desculpem, é inevitável: qual o significado que você interpretou do Poço que mais te envolveu?


Quer saber mais sobre o universo GEEK? Então siga o Otageek no Twitter,  no Facebook e no Instagram.

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.