• Isabelle de Paula

Entrevista com a tatuadora Paula Yang


A tatuagem é uma forma de arte que existe desde vários anos a.C. Contudo, não sai de moda com o tempo, muito pelo contrário: tornam-se mais admiradas e desejadas. Por isso, hoje conversamos com a artista e tatuadora Paula Yang, que trabalha na área há mais de nove anos, é formada em artes visuais e, atualmente, estuda Arquitetura e Urbanismo. Sua arte é focada no estilo Geek.


Otageek: Quando você descobriu que queria ser tatuadora?


Paula: Eu descobri a tatuagem enquanto fazia faculdade de Artes Visuais, um amigo que era tatuador viu alguns desenhos meus e falou que eu “levava jeito”. Fui visitar o estúdio dele e já fiz a minha primeira tatuagem em mim mesma! Desde então, nunca parei.


Otageek: Ao ver os seus trabalhos, fica claro o seu amor pelo universo Geek. Você tinha o interesse em segmentar seu trabalho desde o começo?

Paula: Eu sempre gostei do universo Geek, fez parte de toda a minha infância e adolescência, então eu sempre desenhei esse estilo. Quando começou a surgir trabalhos nesse estilo, foi perfeito! Hoje em dia é só diversão, amo o universo e os clientes!


Otageek: Como foi o processo de estabelecer um estilo próprio?


Paula: Estabelecer um estilo próprio na tatuagem é muito difícil, ainda mais quando faço as tatuagens Geeks, pois são personagens que são conhecidos mundialmente. Mas quando você desenha há muito tempo, você acaba criando seu traço. Eu acho que o segredo é sempre desenhar e se conhecer, ir colocando na arte tudo que você é melhor. No final vai ficar com a sua cara!


Otageek: Quais foram as suas maiores inspirações para a profissão?


Paula: Na época em que comecei a tatuar, eu era muito fã da tatuadora Kat Von D por ser uma mulher no meio que era dominado por homens! Ela com certeza foi uma inspiração e um exemplo. Agora falando em referências... claro que são os animes! Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e Naruto.


Otageek: Como surgiu a oportunidade de tatuar na CCXP e como foi essa experiência?


Paula: Quando comecei a fazer tatuagens no estilo Geek, eu recebi um convite para participar de um evento que se chama Comic Ink (em São Paulo). É um evento só de tatuagem com vários tatuadores Geeks do Brasil inteiro. Depois que tatuei lá, recebi o convite para a CCXP. E agora faço parte da LOi (League of Inks) - é uma espécie de Liga dos Tatuadores Geeks do Brasil, e todos os tatuadores da LOi estão dentro desses eventos.


Otageek: Quais são seus planos para o futuro?

Paula: Desde que comecei a tatuar, o meu maior desejo era fazer o meu nome nesse mundo da tatuagem! Quando digo fazer o nome, eu me refiro a ser respeitada, porque ser uma mulher nesse mundo não é muito fácil! Hoje em dia eu continuo com o mesmo desejo! Só quero tatuar e ser respeitada por onde esse mundo me levar.


E nosso papo com a talentosíssima Paula Yang acabou aqui! Curtiu? Siga Paula em sua página no Instagram.

Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textosou ouvir o nosso podcast.



Apoie o Jornalismo Cultural independente seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.
otageek amazon prime .jpg