Eddie Van Halen infelizmente nos deixou, mas seu legado na música é eterno!


Um dos maiores nomes do rock se foi. Edward Lodewijk Van Halen, ou melhor, Eddie Van Halen morreu aos 65 anos.

Se você gosta de rock, toca guitarra e tem mais de 25 anos, você sem dúvida vai conhecer esse guitarrista incrível! Eddie Van Halen marcou uma geração com seus riffs irreverentes, os arranjos com sintetizadores e sua técnica de tapping. A importância de Eddie dentro do mundo do rock é muito maior que apenas alguns álbuns.


E como homenagem ao grande músico que ele foi, eu venho apresentar um pouco de sua história, da infância à criação da banda. Eu espero que gostem. Mas antes, vamos começar com uma das músicas mais famosas da banda?


Infância dos irmãos Van Halen


Irmãos Alex e Eddie (Fonte: acervo da família)

Van Halen, ou melhor, Edward Lodewijk Van Halen nasceu em 26 de janeiro de 1955 em Amsterdam, filho de um pai holandês e mãe indonésia. Seu pai Jan era músico e viajava o mundo tocando clarinete e saxofone, e ele consegui passar essa obsessão e amor pela música para seus filhos, Eddie e Alex.


Os pais dos irmãos Halen esperavam que eles estudassem música clássica fossem musicistas eruditos. Ambos tiveram aulas de piano quando eram crianças. Em 1962, aos sete anos, Eddie e sua família se mudaram da Holanda para os Estados Unidos de navio. Seu pai tocou durante os 9 dias de viagem e Alex e Eddie tocavam piano por gorjetas nos intervalos das apresentações.


Após os nove dias de viagem, eles se estabeleceram em um único cômodo em uma casa com mais duas outras famílias. Eugenia, a mãe de Eddie e Alex inicialmente trabalhava como empregada enquanto seu pai lavava pratos e trabalhava como zelador e fazia shows durante o final de semana. Posteriormente a carreira do pai dos irmãos Halen foi reaquecida nos Estados Unidos e o fez ficar na estrada por semanas algumas vezes.


Jantar da família Van Halen (Fonte: acerto da família)

Ainda crianças e com um inglês muito limitado, os irmãos Van Halen tocavam durante o intervalo e em assembleias estudantis com a banda deles chamada de “Broken Combs”. Eddie acabou comprando uma bateria com o dinheiro das entregas dos jornais, trocando em pouco tempo para uma guitarra. Eddie começou a tocar com uma guitarra modelo para iniciantes, uma Sears Teisco Del Rey de 6 cordas.


Uma das inspirações de Eddie no universo do rock foi o grupo britânico Dave Clark Five que ficou muito famoso nos anos 60. Eddie acabou aprendendo a tocar com suas músicas preferidas, diminuindo a velocidade da música até conseguir acompanhá-la. Eddie também disse que raramente ouvia música atual que não fossem as suas, mas reconheceu a influência do rock britânico como do guitarrista Eric Clapton, especialmente nos anos em que ele tocava com o trio de blues-rock Cream.


Banda Dave Clark Five

“Eu entendi que eu não soava como ele”, Van Halen falou para a revista Guitar Player, em 1978. “Mas eu sei cada solo que ele já tocou, nota por nota”.


Bandas e a formação da Van Halen


Van Halen com a o vocalista David Lee Roth

Os irmãos Van Halen passaram pelo Colégio da cidade de Pasadena e formaram a banda chamada Mammoth. Nela, Eddie tocava guitarra e cantava um pouco. “Eu não aguentava”, ele disse a um entrevistador anos depois. “Eu preferia apenas tocar”.


Das bandas rivais, os irmãos Van Halen recrutaram o baixista Michael Anthony e Roth, o último porque o vocalista tinha um sistema de PA (caixas de som). Os músicos concordaram que o nome da banda séria Van Halen. Eles tocaram em festas, em quintais e nas escolas, graduando para o Sunset Strip Clubs Gazzarri’s e o Whisky a Go Go.


Show no Sunset Strip Club (Fonte: acervo da banda)

Em um show que eles fizeram em 1975 em Pasadena incluindo covers de bandas como Rolling Stones, Robin Trower, Bad Company e David Bowie, todas no estilo de tocar inovador dos irmãos Van Halen. Com um arranjo mais excitante do que o original, com novos timbres, conseguiram dar uma nova vida a cada uma das músicas.


Durante uma noite em 1976, na boate Starwood no Oeste de Hollywood, o vocalista e baixista da banda Kiss, Gene Simmons teve a oportunidade de conhecer a banda dos irmãos Van Halen. Com suas guitarras gritantes, foi um fenômeno no palco da esquerda.


“A banda apareceu, e de repente, eu esqueci de todos que estavam ao meu redor, eu estava ‘O que é isso?’” Simmons relembra. “Mesmo pensando que a banda era um power trio, havia um som enorme vindo deles, e Eddie estava fazendo tapping no braço – o que eu jamais havia visto na guitarra daquele jeito antes – com tamanha velocidade e precisão com a melodia. Eles não soavam parecidos com ninguém. Existia uma espécie de fúria.”

Simmons assinou um contrato com eles e produziu um álbum demo de 15 músicas gravado na Eletric Lady Studios em Nova York. O agente do Kiss ficou fora do contrato, afinal foi Gene Simmons que descobriu a banda.


Então Van Halen havia assinado com a Warner Bros. Records logo após o presidente da gravadora Mo Ostin e o produtor Ted Templeman assistirem a uma apresentação no Starwood, em uma noite de segunda chuvosa. Templeman disse a Rolling Stones anos depois: “Haviam cerca de 11 pessoas na plateia e eles estavam tocando como se estivessem tocando em um festival com milhares de pessoas”.

Capa do primeiro álbum da banda

Curiosidade: Eddie tinha apenas 22 anos quando sua banca gravou o álbum de estreia “Van Halen”, lançado no dia 10 de fevereiro de 1978. E em pouco tempo alcançou o top 20.

O primeiro single da banda foi o cover de “You Really Got Me” da banda Kinks. Eddie fez questão de manter o riff original e deixou seus dedos dançarem no braço da guitarra. Outras músicas do álbum de estreia do Van Halen foram um sucesso como “Runnin’ With the Devil”, “Eruption”, Ain’t Talkin’ ‘Bout Love” e “Jamie’s Crying”.

“O jeito como a primeira agravação começou, a guitarra do Eddie soava como sirenes vindo do fim do mundo, então vem o a pulsação do ‘boom, boom,’ e era Runnin’ with the Devil”. O guitarrista do Tool, Adam Jones disse que após um show do Tool em outubro na cidade de Los Angeles, ele finalmente encontrou o seu “guitar hero” no camarim e teve uma certeza: “Se alguém toca com o coração, então ele é esse cara".

Disco de Ouro conquistado nos Estados unidos pela banda

Os irmãos Van Halen estavam na estrada para Aberdeen, na Escócia, quando receberam a notícia que seu primeiro álbum alcançou disco de Ouro nos Estados Unidos. Durante a festa para celebrar o feito, eles destruíram o quarto de hotel em que estavam.


Nos próximos álbuns, Eddie continuou a evoluir. Durante o making of 1981 de “Fair Warning”, ele secretamente voltou para o estúdio pelas primeiras horas da manhã para refinar os solos sozinho com o engenheiro de som.


“Ele tinha coisas profundas para falar com o instrumento. Pessoas tentaram copiar ele, mas nenhuma conseguiu chegar nem perto. Ele era como Charlie Parker ou Errol Garner…. Um talento de uma geração.” Disse Templeman no seu livro "A Platinum Producer's Life in Music".

Os irmãos Van Halen chamaram o pai para tocar clarinete em “Big Bad Bill (Is Sweet William Now)” no algum de 1982 “Diver Down”. Foi a única vez que o jazzista e seus filhos gravaram juntos. “A beleza que havia foi que nós éramos todos iguais no estúdio tocando,” Eddie falou para David Wild da revista Rolling Stones em 1995. Seu pai morreu em 1986 e o guitarrista falou um pouco dele:


Jan Van Halen (pai) e Eddie Van Halen (Fonte: site vnhd.com)

“Ele tinha lágrimas nos olhos sempre que nos via tocar. Ele amava isso. Ele vivia através da gente, porque ele nunca conseguiu realizar isso” disse Eddie.

“Quando me acostumei as coisas que inventei, eu estava contando uma história, enquanto pessoas que tentavam me imitar estavam contando piadas.” Eddie contou ao Billy Corgan da banda Smashing Pumpkins, em 1996 em entrevista a Guitar World.


Em 1982, Eddie recebe o convite do produtor Quincy Jones para fazer o solo da música “Beat it”, do astro do Pop Michael Jackson. Neste momento, tivemos a junção do rei do pop com a guitarra gritante de Eddie Van Halen. Essa junção iria mudar a visão da música pop por muito tempo.


Eddie e Michael Jackson ao vivo tocando "Beat it"

Com o lançamento do álbum “1984” com a famosa capa de um cupido bebê com um cigarro na mão, a banda surpreendeu os fãs com o primeiro single, a música “Jump”, em que a introdução da música - no teclado, tocado por Eddie - era totalmente inesperada e rapidamente se transformou no hit número 1 da banda.


Em 1985, o vocalista Roth acabou sando da banda e Eddie estava pensando em gravar um álbum solo, porém acreditou que não era necessário:


“Todas as gravações da banda são como gravações solo, porque eu tenho a liberdade criativa que eu quiser” Eddie disse a Rolling Stones em 1995.

Mesmo assim, a banda continuou compondo e convidou o Ex-Montrose e em carreira solo Sammy Hagar para assumir os vocais da banda. Em 1986, a banda lança o álbum “5150e alcança pela primeira vez o primeiro lugar na Billboard 200. O grupo fez algumas alterações significantes em sua sonoridade, tivemos mais baladas no álbum e nenhuma música instrumental. Foi um caso raro de uma banda de rock trocar seu vocalista e manter sua popularidade.


Eddie e Sammy "Van" Hagar

Com o apelido de “Van Hagar” pelos fãs, Hagar continuou como vocalista e parceiro de Eddie na criação de hits. Com a música “Right Now”, do álbum “For Unlawful Carnal Knowledge”, a banda se envolveu com comentários sociopolíticos. Em 1995, alcançaram o marco pela quarta vez consecutiva em ter o álbum em primeiro lugar nos Estados Unidos com a balada “Balance”, porém a tensão entre Van Halen e Sammy Hagar fez a banda trocar de vocalista novamente.

“Eddie e eu nos esbarramos quando eu estava entrando no cômodo, ele tocou um riff, eu comecei a cantar e WOW cara.” Hagar falou em janeiro sobre a parceria criativa. “Nós fizemos isso por sete ou oito anos, então a cabeçada veio.”

Após décadas trocando insultos na mídia, a relação entre Van Halen e Roth teve uma reviravolta inesperada quando Roth foi chamado pra gravar duas músicas no disco “The Best of – Volume 1”. O quarteto fez sua primeira aparição no MTV Video Music Awards e outra vez, a banda teve um desentendimento no camarim, e Roth estava fora outra vez.

“Nunca falamos sobre algo permanente,” insistiu Eddie para o The Times.

Infelizmente, a banda sofreu com o novo vocalista Gary Cherone, com os fãs confusos com a recém chegada e já saída de Roth. Em 1998 a banda lança o álbum “Van Halen III” que teve a pior venda entre todos os discos.

(da esquerda) Alex, Gary Charone e Eddie


Problemas de saúde, vícios e morte

Infelizmente, o pai de Eddie era alcoólatra e Eddie começou a beber e fumar no palco com 12 anos e continuou por décadas com o álcool e a cocaína. Várias foram as tentativas de ficar sóbrio, incluindo quando foi para Betty Ford Center no Rancho Mirage. Em 2008 Eddie se declarou sóbrio permanentemente.

Roth retornou no mesmo ano para fazer uma turnê. O filho de Eddie, Wolfgang assumiu o posto de baixista da banda. Eles lançaram um álbum em 2012, “A Different King of Truth”, porém boa parte das músicas foram ideias não utilizadas das demos dos anos 70, e conseguiram o segundo lugar na Billboard 200.

A banda fez seus últimos shows em duas noites em 2015 no Hollywood Bowl. No mesmo ano Van Halen doou a réplica de sua guitarra Frankenstein para o Smithsonan, enquanto a original continua atrás de um vidro no Museu de Art em Nova York.


(Fonte: Museu de Arte de Nova York)

Fora as drogas e o problema com álcool, Eddie Van Halen enfrentava vários problemas de saúde. Em 1999 ele precisou de uma prótese no quadril e perdeu uma parte da língua devido a um câncer. Em 2002 ele foi declarado livre da doença, porém infelizmente o câncer voltou. Em janeiro do mesmo ano, Roth disse ao Las Vegas Review-Journal sobre Eddie. “Ed não está muito bem.”


Eddie Van Halen disse uma vez sobre seu pai em uma entrevista nos anos 90:


“Olha, meu pai tocou até no dia de sua morte. Eu acho que deve ser algo que você nasce. Você é rock ‘n’ roll ou não é.”

Infelizmente, Eddie Van Halen morreu no dia 06 de outubro de 2020 após 5 anos lutando contra o câncer.


Leia também:


Aparições no universo nerd/geek e inspirações em desenhos

A banda chegou a fazer aparições em desenhos, séries e até inspirou um personagem da Cartoon Network. Então vamos relembrar algumas homenagens que foram feitas no decorrer da carreira do músico.


Peter Griffin de Family Guy deixou sua mulher envergonhada ao assumir que nunca teria lido um livro. Ele vai a uma biblioteca e pede o livro que indicaram pra ele, o 1984 de George Orwell, porém entregam por engano o álbum "1984", da banda Van Halen.


Peter se vestiu como Eddie Van Halen após ouvir o disco "1984" no episódio "Coma Guy". Ele tenta dar um chute para cima e acaba em coma.



A banda também apareceu em um episódio de Os Simpsons. Na 11° temporada, em "Por trás das risadas", a banda fez uma aparição pequena na premiação de música, onde Lisa disse achar uma "farsa" e, com a ajuda de do cantor country Willie Nelson, os irmãos Van Halen e Sammy Hagar fazem as pazes.



Sammy Hagar também aparece e um episódio da 26° temporada. Homer começa a ter a clássica crise da meia idade, acaba resolvendo começar a tocar baixo e faz uma banda cover. Sammy "Van" Hagar conta para eles uma história quando todos estão na prisão.



E como não falar do Deus Viking do Rock Valhallen. Criado pela Cartoon Network, ele é membro dos "Os Amigos da Justiça" e foi criado para participar no mesmo universo do desenho Laboratório de Dexter.


Valhallen é uma homenagem ao Eddie Van Halen e tem o dom da imortalidade enquanto estiver com sua Poderosa Guitarra!



Continue lendo:


Se você conhece o trabalho da banda ou quer conhecer mais sobre eles, vou indicar a biografia do Eddie (infelizmente, somente disponível somente em inglês), um show muito bom deles e a playlist "This is Van Halen" no Spotify com as melhores músicas da carreira.














Se você gostou do nosso conteúdo, te convido a ler nossos outros textos ou ouvir o nosso podcast. Nesta semana falamos sobre o filme da Disney Mulan!

Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.
otageek amazon prime .jpg