• Lucas Almeida

Crítica | Origens Secretas – Um filme dedicado ao universo dos quadrinhos

Atualizado: Set 5


Através de uma campanha um tanto quanto modesta no seu lançamento, “Origens Secretas” está no catálogo da Netflix e hoje ocupa o “top 10” da plataforma.



Do diretor David Galán Galindo, que também assina o roteiro ao lado de Fernando Navarro, “Origens Secretas” é uma produção espanhola com coprodução hispano-argentina e em parceria com a Netflix.


Leia também:
NETFLIX | Confira tudo que vai entrar no catálogo no mês de Setembro

O filme faz o interessante uso do universo dos super-heróis para retratar um serial killer que se inspira em histórias em quadrinhos para cometer seus assassinatos. Não pense, porém, que você vai assistir a um filme de pessoas super-poderosas, pois aqui o longa utiliza o subgênero apenas para construir uma narrativa inusitada e trazer algo relativamente novo a uma fórmula já usada incansavelmente nos cinemas.

Bem, ambientada em Madri, a trama acompanha David (Javier Ray), um detetive que se junta ao experiente Cosme (Antonio Resines), que por sua vez está prestes a se aposentar. No primeiro trabalho juntos, os detetives se deparam com um caso um tanto quanto peculiar: um rapaz é morto ao ser alimentado por asteroides, ficando com a pele totalmente acinzentada, como na primeira aparição nos quadrinhos do incrível Hulk.


Logo em seguida, um novo assassinato acontece e, dessa vez, um traficante de armas é morto, tendo o coração retirado do próprio corpo, assemelhando-se a Tony Stark/Homem de Ferro, que também não possui um coração.

Assim, um jovem garoto amante de cultura nerd é recrutado para ajudar nas investigações, trazendo todo seu conhecimento das histórias em quadrinhos para não só desvendar os crimes, mas também tentar descobrir quais serão os futuros assassinatos.

“Origens Secretas” é um projeto um tanto quanto inusitado, que consegue muito bem utilizar elementos que vimos em filmes como “Seven”, “Corpo fechado” e “Kick-Ass”. A trama apresenta bem o mistério, o nascimento do herói e os famosos cosplays. Além disso, a obra faz muito mais do que homenagear os quadrinhos quando também apresenta referências a "Conan", "Kill Bill", "O Senhor dos Anéis" e "Game of Thrones".

Outro aspecto bastante positivo do projeto é como Galindo consegue muito bem transitar entre os gêneros. Por mais que a história misture investigação, fantasia, gore, ação e comédia, em nenhum momento nos causa estranhamento, pelo contrário, nos sentimos plenamente interessados na história.

Contudo, como estamos falando de uma produção espanhola, ou seja, não se trata de uma superprodução de $200 milhões de dólares, não vá esperando um filme cheio de efeitos visuais e grandes cenas de ação, como nos recentes lançados na própria plataforma. “Origens Secretas” busca nos envolver nos mistérios, nas pistas e na ótima relação estabelecida pelos protagonistas do longa.



David (Javier Rey) é um detetive durão com uma triste tragédia em seu passado e hoje vive amargurado, com um ódio imenso aos quadrinhos e a qualquer história que envolva super-heróis. Do outro lado, temos Jorge Elias (Brays Efe), dono de uma loja de quadrinhos e encarregado de ser o típico nerd estereotipado na história. Além disso, a narrativa nos apresenta a delegada Norma (Verónica Echegui), que além de ser a chefe do departamento de polícia, tem uma paixão incondicional por cosplay.

A caracterização de Jorge Elias pode parecer um pouco de mal gosto no projeto. Contudo, em um certo momento do filme, Jorge faz um belo discurso para desconstruir esse estereótipo que é dado aos amantes de cultura nerd.

Pois bem, “Origens Secretas” é uma clara homenagem aos quadrinhos e com certeza vai agradar os amantes do universo de super-herói, ainda mais quando percebemos que esse filme se baseia - literalmente - na origem de um dos maiores heróis e vilões de todos os tempos da cultura pop.


Leia também:
Crítica | The Umbrella Academy surpreende em sua 2ª temporada
Crítica | Project Power: filme com Rodrigo Santoro estreia na Netflix
Crítica | Code 8: Renegados
Crítica | The Old Guard


Apoie o Jornalismo Cultural seguindo o Otageek no Twitter,  no Facebook e no Instagram.


O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.