Crítica | Legendary Episódios 1 e 2

Legendary chega na HBO MAX e mostra grande potencial para ser uma ótima nova opção de conteúdo LGBTQ+


A nova série da HBO MAX, Legendary, traz para o público uma das camadas mais antigas e importantes da cultura LGBTQ+: Ball Culture. O reality conta com 8 casas compostas por 5 membros que competem a cada episódio para ser a casa suprema e ganhar cem mil dólares no final do programa.



Você deve estar se perguntando: mas o que diabos é Ball Culture? O Ball é uma competição que envolve desfiles e apresentações de dança, que teve inicio em salões de festa americanos. A competição possui muitos desafios diferentes como Runaway, um desfile de moda com uma categoria específica, Face, em que os competidores precisam entregar uma performance que foque no seu rosto, e Voguing, que como muitos sabem é um estilo de dança. Existem muitos outros desafios e todos possuem foco no corpo e alguma representação temática.


A competição tem um grande foco em desafiar questões de gênero e puxar até os limites da representação simbólica da cultura, por isso existem temas que pedem para os participantes trazerem toda sua feminilidade ou até se vestir como um homem empresário dos anos 80. Drag Queens também fazem parte de algumas categorias e muito da cultura Drag veio do próprio Ball.


Ball Culture teve importante papel para a comunidade LGBTQ+ como um local em que membros da comunidade podiam ser livres para ser quem queriam ser, ao mesmo tempo que era um local para desafiar e ousar com a ideia de gênero e se utilizar dos arquétipos construídos na cultura mainstream. O Ball, criado por homens e mulheres trans latinos e negros, apesar de já ter aparecido em alguns documentários como Paris is Burning e o seriado Pose, tem agora uma nova oportunidade, através da HBO MAX, de trazer ao mainstream seus membros atuais e a evolução dessa cultura.


No painel de juízes do reality temos o estilista Law Roach, a rapper Meghan Thee Stallion, a dançarina e coreógrafa Leiomy Maldonado e a atriz Jameela Jamill (The Good Place). Importante mencionar que temos também Dashaun Wesley (Pose) como o mestre de cerimônias do programa. O ator tem uma presença tão forte quanto a dos juízes e ajuda a equilibrar o programa.


Lançado no dia 27, Legendary estreou com seus 2 primeiros episódios, que apesar de separados podem muito bem ser descritos como uma première de 2 partes. O reality permite trazer mais a frente a importante Ball Culture, que tem relatos de existir desde 1920, para o público atual.


3 membros da casa St Laurent na categoria Runaway

O primeiro episódio da série funciona como um prólogo para o reality, explicando o objetivo e detalhes básicos da competição, mas mesmo assim falha em nos dar informações suficientes do que podemos esperar no show. O foco principal do primeiro episódio acaba sendo a apresentação das casas que irão competir no programa, assim como seus membros e suas histórias.


Para quem não sabe, essas casas são como famílias e todas possuem uma mãe ou pai da casa, que é responsável por ensinar seus valores, assim como cuidar dos seus membros. As casas surgiram como uma união de pessoas LGBTQ+ que sofriam preconceito por serem quem são ou até foram abandonadas por suas famílias de sangue.


O reality quer definir o foco do show mais do que como ele funciona. Cada casa tem uma apresentação completamente estilosa, mostrando que a HBO investiu consideravelmente na produção e edição do show. O problema é que, com 8 casas e 5 competidores cada, temos muito conteúdo para assimilar e nem sempre é fácil lembrar depois o que cada uma fez, por mais distintas que sejam umas das outras.


A questão do tempo também é perceptível na avaliação dos juízes, por ser extremamente editada, tendo no máximo uma frase de cada um. No twitter, Jameela menciona que a edição cortou bastante coisa do que é dita por eles para que o foco possa ser os competidores, suas emoções e suas histórias.


Competidor na categoria Face

O primeiro episódio também não conta com eliminação: sua função é de introduzir cada uma das casas e dar uma prévia dos seus talentos. As apresentações têm seus pontos fortes e fracos, mas a falta de tema no primeiro episódio pode passar para alguns uma certa monotonia depois de algumas apresentações.


Já o segundo episódio da série é uma dose intensa de adrenalina que mostra a verdadeira face do reality. Temos a temática de conto de fadas e logo de cara somos bombardeados com informações rápidas sobre a separação de categorias, como funcionam as avaliações e a preparação das equipes. É tudo muito rápido, intenso e cheio de emoções, voguing e apresentações maravilhosas.


Legendary não espera você se familiarizar com o ambiente ou entender a cultura do Ball, e isso não é de nenhuma maneira ruim. O show espera que você esteja prestando atenção e a qualidade e estilo são tão atraentes que não tem como não estar. Por mais rápido que algumas ideias sejam apresentadas, tudo se torna mais claro depois de uma ou duas apresentações para quem está prestando atenção.


Leiomy e Law são os jurados mais experientes e difíceis de agradar: seus julgamentos são rápidos e impiedosos, mas Leiomy acaba por ser a mais agradável, enquanto Law logo no segundo episódio já cria uma briga por pura revolta. Meghan e Jameela são as juízas que se seguram para não dar 10 para tudo: a rapper claramente não foi uma das melhores escolhas para juíza, mas consegue se manter devido à sua personalidade e estilo similar ao do show. Jameela possui momentos nos quais parece um peixinho fora d’agua, porém acima de tudo mostra um grande interesse em entender (se utilizando de conselhos de Leiomy) mais sobre a cultura e ser o mais justa possível.


Foto do twitter de Jameela Jamil

Como mestre de cerimônias, Dashaun é a cola que gruda todos os elementos do show e faz tudo funcionar. Ele é extremamente carismático e não tem medo de colocar as coisas no lugar quando até mesmo os juízes entram em conflito. O ator traz toda a energia e carisma que o show precisa para ser um sucesso.


Ja os participantes trazem uma energia a mais nesse segundo episódio e diversas apresentações e looks maravilhosos pras categorias. Pena que, mesmo alguns estando bem preparados, acabaram falhando na apresentação e levando cortes brutais dos jurados.


Legendary irá lançar agora um episódio por semana até chegar no seu nono e último episódio. Será interessante ver o quanto a mais de tempo teremos com as equipes e as apresentações uma vez que o número de competidores diminuir e a edição puder focar mais em certos personagens.


Então se preparem, pois o show ainda promete muitas apresentações cheias de moda, shade, performance e arte.


O primeiro episódio da série foi liberado gratuitamente no youtube, e você pode assistir aqui



Quer saber mais sobre o universo GEEK? Então siga o Otageek no Twitter, no Facebook e no Instagram.

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.