• Nathy marro

A cronologia de Assassin's Creed

Atualizado: Mai 5

Uma das franquias de maior sucesso no mundo dos games é Assassin's Creed, da empresa Ubisoft. Com histórias intrigantes envolvendo a batalha entre a Ordem dos Assassinos e a Ordem dos Templários ao longo da história mundial, o jogo conquistou uma das maiores fan-bases do mundo.

Com o trailer de Assassin's Creed Valhalla, lançado na ultima quinta-feira (30), sabemos que o novo jogo se passará durante o auge das explorações dos vikings. Então, onde o jogo se encaixaria na linha cronológica? Vamos dar uma relembrada nos seus predecessores para responder essa pergunta.


Assassin’s Creed Odyssey (431-404 A.C.)


Cronologicamente, o primeiro jogo da franquia é Assassin’s Creed Odyssey. Nele os jogadores são levados para a Grécia Antiga, mais precisamente para a Era de Ouro, durante a Guerra do Peloponeso, em 431 A.C. Nesse jogo somos apresentados aos protagonistas Alexios e Kassandra, os descendentes de guerreiros espartanos possuidores da Lança de Leonidas, uma arma antiga que guarda segredos sobre o passado e sua linhagem. Ao longo do caminho, você encontrará figuras históricas, personagens místicos e um elenco inteiro de outras pessoas que irão impactar sua jornada.



Assassin’s Creed Origins (49-43 A.C.)


Assassin’s Creed Origins é, de fato, um novo começo, pois conduz o jogador às origens da Irmandade dos Assassinos, no Egito Antigo, entre pirâmides e tumbas escondidas no deserto. O jogo é protagonizado por Bayek de Siwa, um Medjai (protetor do faraó e defensor do povo egípcio) que por conta de uma tragédia pessoal é forçado a deixar seu lar para caçar e matar até o último de seus inimigos.



Assassin’s Creed I (1191)


O primeiro jogo nos apresentou Altaïr ibn La-Ahad, membro da Ordem Secreta dos Assassinos, ou Hashishin, em plena época da Terceira Cruzada. O ano é 1191 e estamos na chamada Terra Sagrada. Paralelamente, no presente, somos apresentados a Desmond Miles, descendente de Altaïr que vive em pleno século XXI, e é raptado por uma organização chamada de Abstergo. Lá ele é inserido na máquina conhecida como Animus para que reviva memórias de seus antepassados.

Com muitas referências históricas, o foco é a eterna batalha entre esta Ordem dos Assassinos e a Ordem dos Templários, em busca de um misterioso artefato conhecido como “Piece of Eden”.



Assassin’s Creed II (1476-1499)


Ainda na saga de Desmond, Assassin’s Creed II continua diretamente sua história, logo após o final do game anterior. Aqui somos apresentados a um novo assassino (e o mais famoso): Ezio Auditore da Firenze. Desta vez o jogo é ambientado na Itália renascentista, no século XV .

Ele é um jovem nobre de Florença, que descobre que seu pai era, na verdade, um assassino, mas que foi traído por um antigo aliado – o espanhol Rodrigo Borgia, que futuramente se tornaria o Papa Alexandre VI. Em busca de vingança, ele treina para se tornar um assassino. É também nesse jogo que ouvimos o “Piece of Eden”, referenciado como a Maçã.

Paralelamente, no presente, Desmond começa a descobrir símbolos gráficos deixados na memória de Ezio por alguém conhecido como Subject 16, outra pessoa que foi capturada pela Abstergo para testes no Animus. As informações sobre 16, porém, ainda são escassas e fazem surgir muitos mistérios.



Assassin’s Creed: Brotherhood (1499-1507)


Assassin’s Creed: Brotherhood é considerado “o segundo capítulo na trilogia Ezio”, expandindo a história do herói e o introduzindo como um verdadeiro mestre na Ordem dos Assassinos. Agora mais velho e mais experiente, Ezio parte em busca de vingança pelo seu tio Mario, assassinado por Cesar Borgia. Vemos então ele indo contra a família dos Borgia.

No presente, com base nas memórias do assassino, Desmond e seus aliados partem em busca do Templo de Juno, onde Desmond se depara diretamente com a deusa.



Assassin’s Creed Revelations (1511-1512)


Esse é o último jogo estrelado por Ezio, mas que também fecha pontas soltas na história de Altaïr e prolonga ainda mais a saga de Desmond no presente.

No passado, Ezio se dirige para Masyaf, na Síria, onde pretende descobrir mais sobre as origens dos Assassinos e também sobre a figura de Altaïr, lendário assassino. Lá, ele descobre que o território está tomado pelos templários. Ao mesmo tempo ele também toma conhecimento de um artefato que está protegido por seus inimigos, trancafiado com cinco selos.


Assassin’s Creed: Rebellion (1517)


Quando jogamos Assassin’s Creed: Rebellion, nos sentimentos verdadeiramente voltando a tempos mais simples. Forjamos a nossa Irmandade nos tempos de Aguilar, personagem retratado no filme Assassin’s Creed, expandindo o Credo através da Espanha.

Nesse jogo temos a possibilidade de jogar com personagens conhecidos da franquia, como o grande Ezio Auditore, de maneira simultânea.


Assassin’s Creed: The Chinese Chronicle (1526-1532)


A primeira parte da saga de Assassin's Creed Chronicles acontece na China, em 1526, com o início do desmoronamento da dinastia Ming. A protagonista é Shao Jun, a última Assassina da Irmandade Chinesa. Recém-treinada pelo lendário Ezio Auditore, ela está determinada a obter vingança e restaurar sua irmandade.


Assassin’s Creed: Black Flag (1715-1722)


Assassin’s Creed: Black Flag se passa no ano em que a pirataria estava em seu auge: 1775. Nele encarnamos o Corsário Kenway, que trabalha para piratas em um pequeno navio. Porém, durante uma tempestade o navio é atacado por inimigos, sendo eles liderados por um assassino que teria de eliminar toda a tripulação da embarcação. Depois de derrotar seu inimigo e sobreviver ao naufrágio, Kenway rouba suas roupas e assume a identidade do assassino, com o intuito de pegar uma recompensa prometida pelo governador de Havana. Contudo, ao chegar a seu destino, Edward percebe que uma missão muito maior o aguarda, fazendo-o se aventurar em uma nova vida de crimes.


Assassin’s Creed Pirates (1716-1718)


Assassin’s Creed Pirates é um jogo da Ubisoft para dispositivos móveis com Android ou iOS. Ele narra uma aventura paralela à história de Assassin’s Creed IV – Black Flag, com uma trama divertida que é protagonizada pelo agressivo pirata Alonzo Batilla. Bastilha precisa enfrentar frotas inglesas e cumprir uma série de missões para receber recompensas e contratar tripulantes, tornando-se um pirata muito famoso e temido. Além de manter um enredo animado e proporcionar ótimos desafios, pode-se encontrar vários elementos e personagens da épica batalha entre assassinos e templários.


Assassin’s Creed Freedom Cry (1735-1737)


Assassin’s Creed Freedom Cry mostra as aventuras do pirata Edward Kenway, mas centrado em outro pirata, Adéwalé, também conhecido como Adé, o segundo em comando no Gralha. O jogo se passa em São Domingo, onde Adé se encontra sem armas ou qualquer membro de sua tripulação depois do navio ter afundado. A história também se encaixa perfeitamente com a storyline do capitão Kenway.


Assassin’s Creed Rogue (1752-1776)


Shay , um jovem de 21 anos, é um recruta da ordem dos assassinos ainda imaturo, que não leva suas responsabilidades a sério e questiona os métodos da ordem. Após passar por um evento traumático, ele descobrirá que simpatiza mais com os objetivos dos Templários e se voltará contra a Ordem dos Assassinos, mostrando aos jogadores como é jogar no outro lado da batalha.



Assassin’s Creed III (1754-1783)


Assassin’s Creed III conta a historia de Connor, um jovem mestiço, de um pai inglês e uma mãe nativo-americana. Ratonhnhaké:ton - nome indígena do herói - é levado por caminhos que o transformam em um assassino letal, o que leva um simples índio de uma aldeia devastada a se tornar um agente determinante, tanto nas intenções da poderosa Inglaterra, quanto nas atitudes dos estados durante a guerra civil americana. O jogo apresenta lugares que foram importantes para a revolução como Christ Church, a colina de Bunker Hill e a famosa Wall Street do século 17, assim como personalidades da época, como Benjamin Franklin.


Assassin’s Creed: Liberation (1765-1780)


Assassin’s Creed: Liberation ganhou versão para Windows após fazer sucesso no PS Vita. Ele conta a história de Aveline, que tem como missão não apenas superar os preconceitos da época, o ano de 1765, mas também resgatar seus amigos das mãos dos templários.

Aveline vive sua vida como uma nobre, uma dama em sua casa com a família, com direito a roupas extravagantes e modos dignos. Contudo, quando necessário, ela assume sua identidade de assassina e corre pelos telhados de Nova Orleans e Luisiana para realizar suas missões e alcançar seus alvos.



Assassin’s Creed Unity(1776-1800)


Assassin’s Creed Unity cotra a história de Arno Dorian, um jovem que teve seu pai assassinado quando ainda era criança e, assim, acaba trabalhando como servo na casa de alguns nobres franceses. É nesse tempo que conhecemos Elisé, uma mulher que cresceu com Arno e acabou se tornando seu par romântico. Com o tempo, ele descobre descender de uma linhagem de assassinos, precisando percorrer um caminho de vingança e de justiça para punir não apenas o assassino de seu pai, mas também o do senhor para quem prestava serviços.

A saga se passa na França, em plena Revolução Francesa, no século XVIII, com maior foco em Paris.


Assassin’s Creed Chronicles: India (1841)


Assassin’s Creed Chronicles: India nos apresenta o assassino Arbaaz Mir, e a história do jogo se passa na Amritsar de 1841, onde a tensão entre o Império Sikh e a Companhia das Índias Orientais aumenta rapidamente.


Assassin’s Creed: Syndicate (1868)


Assassin’s Creed: Syndicate tem sua história contada em Londres durante a Era Vitoriana e a Revolução Industrial. Nele somos apresentados aos irmãos Frey, Jacob e Evie, que tentam livrar Londres do domínio da corrupção, dando aos trabalhadores o que é deles por direito. Syndicate traz os conflitos entre as gangues e o vilão Crawford Starrick, nos quais o antagonismo entre assassinos e templários se faz presente por causa da briga pela liderança do submundo de Londres.



Assassin’s Creed Chronicles: Rússia (1918)


Junte-se a Nikolaï Orelov na busca por redenção, atravessando uma Rússia emblemática, de estética política, e sobrevivendo às consequências da Revolução de Outubro. Embarque no famoso expresso Transiberiano, infiltre-se no Kremlin e fuja de Moscou!



E aí, já sabe a resposta? E a vontade de jogar o novo, está a mil? Então, enquanto o jogo não sai, confira os artigos com mais detalhes sobre o novo jogo, e confira também uma voltinha que demos pela historia da arte dentro de Assassin's Creed, nos aprofundando um pouquinho nesse rico mundo criado pela franquia. E que Valhalla aguarde seus novos guerreiros.

O Otageek é um portal de jornalismo cultural independente que produz conteúdo sobre cultura pop com uma abordagem mais próxima do Jornalismo e distante dos clickbaits e fake news.

© 2020 - Otageek BR . All Rights Reserved.